Avaliação de Desempenho – Anual x Pontual

Atualmente há um grande destaque na avaliação de desempenho baseada na mensuração de resultados em curtos períodos de tempo (mensais, trimestrais). Assim, sobrepondo o modelo tradicional de avaliação anual.

A tendência da nova avaliação

Essa tendência de avaliação encontra-se em portais de empreendedorismo, em plataformas como o LinkedIn e em outros canais de RH. Este modelo é descrito como mais efetivo que a tradicional avaliação anual, pois, com uma menor periodicidade entre as avaliações, a possibilidade de um feedback mais incisivo e de um acompanhamento maior no processo de evolução do desempenho.

guia avaliação de desempenho

Entretanto, ainda há uma dificuldade nas empresas a aderirem a este modelo. Assim, preferindo ainda o processo tradicional. Existe o planejamento estratégico da execução de projetos que envolvam menor período para a execução. Mas, muitas vezes não há engajamento dos profissionais na execução das avaliações ou o apoio de áreas de divulgação do processo. A cultura organizacional das empresas no Brasil acaba, portanto, se mostrando mais tradicional, mantendo a avaliação anual como característica de sua mensuração de desempenho. Essa resistência ocorre tanto nos processos de contratação de metas quanto nas avaliações de competências e desenvolvimento de Planos de Desenvolvimento Individual.

Observa-se que as empresas buscam uma maior interação entre os gestores e sua equipe através de modelos de feedbacks rápidos e contínuos. Não diretamente vinculados a notas de avaliação ou a processos fechados. Neste caso a tecnologia é uma grande aliada a execução dos feedbacks contínuos, pois com uma plataforma dedicada a esses registros, há a possibilidade de que os gestores e profissionais possam cadastrar informações rápidas e pontuais, ao longo do ano, o que chamamos de diário de bordo, independente de um processo fixo, mas que podem ser levadas em consideração em uma avaliação anual.

Ir ao Topo