Qual o maior desafio na retenção de talentos ?

2019-05-17T14:44:29-03:0023 fevereiro, 2018|Gestão de Talentos, Talent Management|

Manter profissionais qualificados no quadro de funcionários vem sendo uma preocupação constante para a maioria das empresas, independentemente de sua área ou ramo de atuação. A retenção de talentos está entre as prioridades dos executivos brasileiros e deve ocupar o topo da lista nos próximos três anos. É por esse motivo que investir na retenção de talentos é algo que deve estar entre as prioridades da sua empresa, pois só assim é possível alcançar o sucesso pleno da organização.

Uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte no final do ano passado sobre a visão dos empresários mostrou que 54% dos executivos apontaram esse como o principal desafio de 2012, seguido pela atração de mão de obra qualificada. Tal levantamento reitera a importância em adotar técnicas para evitar a alta rotatividade na empresa.

Diante desses desafios, os executivos devem manter o foco em planejamentos mais eficientes, no estabelecimento de novas parcerias e nos investimentos em inovação. Essas atitudes vão auxiliar na retenção de talentos, despertando o interesse desses profissionais em integrarem processos inovadores e modernos.

A pesquisa, que ouviu CEOs e superintendentes de 456 empresas em todo o Brasil, aponta ainda que, como a disputa por bons profissionais é grande, 66% das empresas entrevistadas pretendem criar um programa intensivo de investimentos de treinamentos. Essa deve ser uma das formas de, além de capacitar, incentivar os principais talentos da organização a permanecerem na empresa.

Mas será que treinamento e inovação serão suficientes para manter esses profissionais? Talvez as empresas precisem, além de investirem nesses itens, olhar um pouco mais para o ambiente organizacional como um todo. O livro Finding Keepers (Steve Pogorzelski e Jesse Harriott) oferece uma lista com sete passos para retenção de talentos.

Reconheça talentos e desenvolva funcionários
a partir da Matriz de Talentos!

eBook SER | Gestão de Talentos - Talent Grid

cta_baixe_ebook_gratis_azul

Nós listaremos e explicaremos cada um deles detalhadamente, a seguir. Continue a leitura e confira.

1. Crie uma cultura de retenção de talentos

Nas organizações modernas, os gerentes ou supervisores de clientes devem estar altamente qualificados para garantir a retenção de talentos. Deve ser de responsabilidade desse profissional desenvolver ações como a criação de metas e bônus, premiando os profissionais que mais se destacarem em um determinado período, por exemplo.

No entanto, é necessário ter alguns cuidados básicos ao definir tais metas, pois elas precisam ser tangíveis. Criar metas muito difíceis pode acabar gerando um efeito contrário nos colaboradores, uma vez que, percebendo que não alcançaram tais objetivos, eles não irão se esforçar — podendo até mesmo deixar a empresa.

2. Ofereça um ambiente de trabalho amigável

É essencial que as empresas ofereçam, aos seus funcionários, um ambiente adequado, prezando sempre pelo seu bem-estar durante o expediente de trabalho. O local de trabalho deve garantir sempre todas as condições que o profissional necessita para exercer suas atividades. Isso conta desde a limpeza do local, até as ferramentas mais adequadas para o desempenho de atividades.

Além disso, estudos de apontam a importância de que as empresas tenham um local para descanso ou entretenimento — para que o colaborador possa relaxar ou extravasar após uma situação de tensão, por exemplo. Esse espaço pode ser uma biblioteca compartilhada, uma sala de jogos, etc.

3. Crie um plano sucessório efetivo

Um dos principais motivos que leva um colaborador a deixar uma empresa é o fato de não ter perspectivas de crescimento profissional. É por isso que investir em um planejamento sucessório efetivo é tão importante para a retenção de talentos.

Sugere-se que os profissionais de recursos humanos e psicologia façam entrevistas com todos os colaboradores, com o objetivo de conhecer as potencialidades e desejos de cada um deles. Diante disso, a equipe será capaz de desenvolver um plano de carreira com foco em produtividade e competitividade positiva.

4. Promova o engajamento entre os funcionários

Nos dias de hoje, é possível auferir o nível de engajamento dos funcionários — e os líderes de setor são totalmente responsáveis por acompanhar essa demanda. Por meio de softwares, é possível que o supervisor de uma determinada área da empresa crie relatórios de acordo com o desempenho de seus liderados.

Tais indicadores possibilitarão que a empresa conheça melhor cada colaborador, reconhecendo, assim, aqueles que estão mais engajados e que merecem um maior investimento. Esse é o caso de pensar em promover os melhores, assim que surgirem as oportunidades.

5. Retenha os profissionais com alto potencial

É claro que, mesmo desenvolvendo um programa de retenção de talentos na empresa, você ainda estará sujeito a funcionários sem engajamento ou que apresentem resultados satisfatórios. É por isso que os esforços de retenção devem ser uma prioridade para os profissionais mais talentosos e com alto potencial.

Fazer com que os grandes profissionais da sua empresa trabalhem com um proposto, é bom não só pelo fato de contar com os serviços dessas pessoas, mas também evita que eles migrem para a concorrência.

6. Crie uma “Experiência de Empregador”

A hierarquia organizacional, hoje em dia, deve ser vista de forma horizontal — e não mais vertical. A figura do líder ou do empregador não deve ser vista como a de um “patrão”, ao qual todos devem obedecer, mas, na verdade, de alguém que está em um mesmo patamar do restante da equipe.

Ao adotar esse relacionamento com seus colaboradores, o empregador poderá satisfazer as necessidades de seu pessoal em múltiplos níveis, pois terá maior conhecimento do que cada um almeja.

Reconheça talentos e desenvolva funcionários
a partir da Matriz de Talentos!

eBook SER | Gestão de Talentos - Talent Grid

cta_baixe_ebook_gratis_azul

7. Recompense a mobilidade interna

Os sistemas de gestão surgiram para facilitar a vida dos empresários e de seus colaboradores. Esse tipo de programa facilita, bastante, em um processo de transparência de setores e departamentos. Dessa forma, todos podem ter acesso às informações de uso comum. Essa mobilidade interna também pode ser um fator importante para reter talentos.

Podemos concluir que qualificar e reter talentos já deixou de ser um diferencial e tornou-se uma característica fundamental para qualquer empresa que deseja sobreviver à concorrência do mercado atual.

E então, leitor? Você já adota uma política de retenção de talentos em sua empresa? Se gostou do artigo, não se esqueça de compartilhá-lo em suas redes sociais para se tornar referência no assunto!

Leave A Comment