5 dicas de como fazer a gestão de remuneração dos colaboradores

2019-08-05T14:08:54-03:005 agosto, 2019|Gestão de Remuneração|

Uma boa política de pagamentos pode mudar totalmente o cenário da sua empresa, aumentando o engajamentos dos colaboradores

Embora dinheiro não seja o maior fator motivacional para os trabalhadores, contar com uma boa gestão de remuneração ajuda a reter os profissionais, além de contribuir para a construção de uma forte marca empregadora.

Essa gestão é uma ferramenta estratégica e reconhece financeiramente o esforço dos trabalhadores para o alcance dos resultados da empresa. Vale lembrar que isso também inclui remunerações variáveis e benefícios.

Neste post apresentaremos 5 dicas para promover uma gestão de remuneração eficiente na sua empresa. Acompanhe e saiba como começar!

1. Realizar um diagnóstico da situação atual

O primeiro passo antes de qualquer mudança importante é fazer uma avaliação do atual momento da empresa. É preciso conhecer a saúde financeira, os pontos em que a organização se assemelha a outras do mesmo setor, o perfil e o nível de expertise dos funcionários, entre outros fatores.

Apenas com essas informações é possível realizar uma gestão de remuneração justa, coerente com o mercado e que permaneça dentro do orçamento.

2. Entender as necessidades dos funcionários

A gestão de remuneração deve visar a satisfação dos colaboradores. A melhor maneira de compreender os seus anseios e necessidades é ouvir essas pessoas para entender as suas principais dificuldades e o que consideram vantajoso dentro de um plano de remuneração e benefícios.

Entenda de forma simples como fazer
uma boa Política de Remuneração!

3. Desenvolver um plano de cargos e salários

O plano de cargos e salários é um fator indispensável dentro das organizações. Afinal, como um profissional terá motivação para apresentar melhores resultados se os cargos com mais responsabilidades não compensam financeiramente?

Então, hierarquize a importância das funções e defina os valores justos para cada uma, assim como os critérios para evoluir dentro dessa estrutura.

4. Oferecer pacotes de benefícios personalizados

Os benefícios exercem um papel importante para a retenção dos profissionais e ajudam a compor a renda mensal. Muitos são tradicionais, como vale-transporte e refeição, mas algumas empresas conseguem ir além e oferecer facilidades que realmente viabilizam a qualidade de vida e a economia dos colaboradores.

Bons exemplos dessas iniciativas estão nos convênios com instituições de ensino, nos descontos em academias, no subsídio para a compra de medicamentos, entre outros.

Para acertar nessas ofertas, procure oferecer pacotes que atendam às necessidades de cada grupo ― certamente um profissional sênior terá interesse em benefícios diferentes daqueles que chamam a atenção de um estagiário.

5. Contar com o apoio de ferramentas tecnológicas

Hoje o RH conta com softwares para auxiliar em diversas etapas do seu trabalho e direcionados para cada aspecto da administração de talentos. Para a implantação de uma política de pagamentos não seria diferente.

Ter uma ferramenta que auxilie na análise da disfunção salarial, fazendo comparativos e acompanhando custos, pode representar um verdadeiro avanço na implantação de uma gestão de remuneração na sua empresa.

Com essas 5 dicas você pode implantar a gestão de remuneração de maneira estruturada e organizada. Lembre-se de que os softwares ajudam não só nesse processo, mas no trabalho do RH em sua totalidade.

Se você quer saber mais sobre essa ferramenta, acesse o nosso site para conhecer todas as suas funcionalidades e benefícios.

One Comment

  1. […] Afinal, verão no ambiente de trabalho a chance de crescer profissionalmente e de aumentar seus rendimentos, além de se sentirem […]

Leave A Comment