Qual o papel do RH? Saiba como ele interferir na produtividade

2020-04-16T13:53:12-03:0016 abril, 2020|Gestão de Pessoas|

O crescimento da economia e a concorrência de mercado faz com que as empresas procurem profissionais mais preparados e qualificados. O trabalho de buscar e reconhecer os profissionais preparados para assumir funções na organização, transmitir valores, treinar e mantê-los motivados é papel do RH.

O RH deve ser aberto, estar presente na vida do colaborador, atento às ideias e necessidades dos profissionais. O RH é quem realiza a ponte entre os candidatos e as oportunidades no processo de recrutamento e seleção. O mesmo ocorre quando um novo colaborador é admitido ou demitido, nos processos de treinamento e capacitação, promoção e nas questões relacionadas à remuneração.

Nos últimos tempos, as empresas tem se preocupado e investido cada vez mais no bem-estar dos seus colaboradores. O RH é peça chave nesse processo de engajamento das pessoas, não somente em obter números, mas sim em implementar medidas que promovam a felicidade e satisfação dos colaboradores.

Com um ambiente de trabalho saudável e harmonioso, é provável que organização tenha colaboradores mais felizes e, por consequência, mais produtivos. Continue a leitura e veja como o RH da sua empresa pode contribuir para o bem estar dos seus profissionais.

Você é feliz no seu trabalho?

Você se sente realizado profissionalmente? Quantas vezes você já ouviu essas perguntas? É muito comum esse tipo de pergunta entre amigos e familiares, porém não existe uma resposta única e correta. É uma questão muito subjetiva, visto que a felicidade, inclusive a no trabalho, é uma percepção muito pessoa e que depende de diversos fatores que compreendem história de vida, habilidades, crenças, valores, entre outros.

Entretanto, além de preferências e desejos pessoais, existem questões interferem na felicidade do indivíduo, como o ambiente de trabalho. Sendo assim, é importante que a organização tome medidas para a construção de uma cultura e ambiente de aprendizagem, de respeito e de bem-estar entre os colaboradores.

O setor de Recursos Humanos é responsável por auxiliar e propor essas medidas. É ele quem pensa nas principais ações e estratégias para conseguir que os profissionais se desenvolvam e apresentem uma alta performance em suas atividades, e consequentemente, se sentirem valorizados e satisfeitos profissionalmente.

É preciso criar uma cultura de bem-estar. Não apenas com planos de saúde ou cuidados com a alimentação e exercícios físicos. É iniciar com o relacionamento entre gestor e colaborador, onde eles possam sentir liberdade para expor suas opiniões e ideias, isso proporciona um sentimento de pertencimento do profissional.

Uma das preocupações de uma boa gestão de recursos humanos é ter os profissionais  como o maior patrimônio da empresa, fazendo o possível para que eles se sintam felizes e satisfeitos em trabalhar naquela organização e recebam apoio para seu desenvolvimento pessoal e profissional.

ebook dados e produtividadePowered by Rock Convert

Benefícios da satisfação no trabalho

Apesar de a felicidade ser fundamental à saúde mental do ser humano, sabemos que pessoas felizes trabalham melhor e, consequentemente, produzem mais. Percebe-se que as pessoas satisfeitas no ambiente de trabalho costumam ter mais resiliência no enfrentamento dos desafios; vontade de permanecer na organização; maior qualidade entregas; trabalho em equipe, entre outros comportamentos saudáveis.

Com uma gestão eficiente, o RH consegue focar no desenvolvimento das competências dos profissionais, proporcionando treinamentos e qualificações para o crescimento de cada individuo. O profissional ficar mais preparado para futuras demandas e oportunidades.

Crie ambientes modernos e arrojados, com cores vibrantes e animadas, estimulando o bem-estar, a criatividade e interação. Conheça o espírito da organização, seus valores e quais sentimentos você deseja despertar nas pessoas enquanto elas trabalham. Tenha um olhar cuidadoso sobre as pessoas que integram a equipe.

Incentive os colaboradores à prática de exercícios físicos, principalmente no ambiente de trabalho. A ginastica laboral já é conhecida no meio corporativo e possibilita uma pausa no meio do expediente para alongar e movimentar o corpo. Promove a circulação sanguínea, previne lesões e alivia o ritmo estressante de trabalho.

Adote rotinas de trabalho menos engessadas. Empresas tem investido no home office, permitindo que as pessoas trabalhem de casa, reduzindo custos com tempo e recursos e elevando a qualidade de vida. Outra opção é flexibilizar o intervalo das refeições, vestuário, day off no dia do aniversário, entre outros.

O RH gerencia as pessoas e atua com o objetivo de crescimento. Sendo assim, sabe quando é necessário remanejar os colaboradores ou modificar estratégias para o melhor aproveitamento dos profissionais. Essas ações, mesmo que pequenas, causa um grande impacto na motivação das pessoas, que se sentem bem tratadas ao invés de apenas peças na engrenagem da organização.

Desafios do setor de Recursos Humanos

Uma mudança de cultura nem sempre é uma tarefa fácil. Isso implica em alterações significativas nos processos e rotinas, além dos pensamentos tradicionais dos profissionais. Essa mudança de postura vem com grandes desafios para o setor de Recursos Humanos.

O tempo gasto com processos burocráticos são obstáculos que precisam ser superados. Tempo com recrutamento e seleção, retenção de talentos, erros repetidos, retrabalho, desmotivação, precisa ser substituído por ações estratégicas visando engajamento e maior produtividade dos colaboradores.

É preciso reduzir as inseguranças e incertezas dentro da organização. A comunicação é essencial entre os colaboradores e a gestão. Ela deve ser transparente e constante para que todas as pessoas envolvidas fiquem bem informadas e alinhadas. Isso evita ruídos na comunicação e “boatos pelos corredores”.

Os líderes, juntamente com o apoio do RH, são de suma importância dentro de uma empresa. Eles fazem parte do planejamento estratégico da empresa e sucesso do negócio. Mas um grande desafio é engajar os próprios líderes e colocá-los em uma posição de entender as necessidades da organização e, ao mesmo tempo, identificar como cada colaborador pode ser valioso no sucesso da organização. Afinal todos devem estar unidos para atingir as metas.

Vencer esses desafios é um grande ganho para valorizar o papel do setor de Recursos Humanos nas organizações. A tecnologia pode ser uma aliada nessa missão, reduzindo suas tarefas manuais e focar no que realmente importa, o bem estar das pessoas.

Gostou da leitura? Então compartilhe nas suas redes sociais.

Um comentário

  1. […] melhor caminho quando se fala em saúde mental dos colaboradores. Portanto, esse deve ser o foco da sua atuação no RH, durante e após esse momento de […]

Deixar um comentário