Como saber se o seu líder precisa de ajuda

2019-07-05T14:07:02-03:0011 abril, 2017|Talent Management|

 

Dentro das empresas sempre há uma pessoa que é responsável pela ordem e funcionamento de todos os processos, e essa pessoa é o líder. Entretanto, muitas vezes os empreendedores não enxergam os sinais de que a sua liderança precisa de ajuda. Carregam no cargo uma imensa responsabilidade, mas não estão imunes à dificuldades e falhas.

O líder, como qualquer outro colaborador, é humano e pode falhar – ainda que seu cargo exija muita perfeição. E assim como ele dedica tempo e atenção aos liderados, alguém deve estar atento para ajuda-lo também e por isso é importante reconhecer os sinais para entender quando é importante dar apoio à sua liderança.

Um líder que está desorganizado, perdido ou sem controle do próprio trabalho, gera uma equipe igualmente desorganizada, perdida e sem controle. Nada adianta o líder cobrar algo se o mesmo não cumpre aquilo que é o dever dele, como por exemplo, querer grandes resultados sem dar feedback e orientação de como os colaboradores podem ir atrás desses resultados.

Em uma entrevista realizada em 2012 pelo Instituto Brasileiro de Coaching, 97% dos entrevistados consideram que existe escassez de líderes e, por isso, há uma grande necessidade das organizações em desenvolver seus líderes e preparar futuras lideranças.

Aprenda passo a passo a escolher um
Modelo de avaliação e como implantá-lo!

 

E ainda que a empresa desenvolva seus líderes, não é porque ele já exerce a função que deve ser negligenciado pelos superiores. Esperar que o líder consiga resolver todos os problemas sozinho não é a melhor forma de incentivá-lo e motivá-lo.

Ajudar um líder a retomar o controle da equipe e das tarefas é uma estratégia para o sucesso. Saiba qual o impacto que uma boa liderança pode trazer para sua equipe.

Liderança que desmotiva

Um dos primeiros problemas que pode ser notado na liderança é a falta de motivação do líder e respectivamente os liderados. Quando você percebe que o líder mais desmotiva do que ajuda a equipe, algo não está saindo como deveria e é necessário intervir.

Em uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard em 2013, foi constatado que metade dos líderes entrevistados desmotivavam seus colaboradores. O levantamento foi realizado com 95 mil líderes de 49 países. Cerca de 50% criam climas desmotivadores contra 19% que promovem locais de trabalho de alto desempenho.

Já no Brasil, onde foram entrevistados mais de 3 mil gestores, 63% criam um clima desmotivador contra 12% que criam climas que motivam os colaboradores.

Uma das práticas que é adotada pelo líder é a gestão de pessoas, que em muitas empresas ainda é exclusiva do profissional de RH, o que é um equívoco. Aqui no blog debatemos exatamente se a gestão de pessoas é função do líder ou do RH e os motivos, leia o artigo e entenda melhor porque é importante que o líder também entenda sobre gestão de pessoas.

Outro motivo que leva o líder a desmotivar os colaboradores é buscar apenas resultados, sem enxergar as necessidades da equipe. Muitas vezes o líder pode até ser bastante motivador, mas se ele não souber como delegar as tarefas, como reconhecer o papel de cada colaborador na empresa e até mesmo conhecer as dificuldades e talentos de cada um os colaboradores terão problema em atingir as metas e o desempenho cai.

Aprenda passo a passo a escolher um
Modelo de avaliação e como implantá-lo!

Na pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Coaching, 83% dos entrevistados acreditam que o que há de mais importante em um líder é o foco nas pessoas e 74% afirmou que os líderes de suas empresas não estão preparados para reter e desenvolver talentos.

Intimidade: aproxime-se do seu líder

Assim como o líder deve conhecer os colaboradores, os empreendedores e chefes devem conhecer o líder, saber como ele age, qual sua linha de pensamento ou até mesmo hábitos pessoais além dos profissionais. Isso faz com que você possa identificar falhas mais rapidamente e assim possa ajuda-lo mais rapidamente também.

Antes de ser um líder, aquela pessoa já foi colaborador, e já teve alguém que investiu nele para que ele chegasse onde chegou. Um estudo do Hay Group, que ouviu 2.154 pessoas de 100 companhias no Brasil, aponta que as empresas que conseguem formar os melhores líderes são aquelas que sabem identificar talentos, investem em retenção e sucessão e para isso é necessário ter proximidade com o colaborador, seja qual for o cargo que ele exerce.

Outra pesquisa, realizada pelo McClelland Center para Pesquisa e Inovação do Hay Group, indicou que para uma transformação de liderança obter êxito, as empresas precisam se alinhar com base na estratégia que estão traçando para toda a equipe e além disso é necessário desenvolver competências e capacidades estratégicas para executar a estratégia em todos os níveis:

  • Organizacional
  • Times
  • Individual

Tipos de liderança

Entre conhecer o seu líder, está o fato de saber encaixá-lo em um perfil. Todo líder tem um perfil e quando o chefe conhece o perfil do seu líder, pode ajudá-lo a tomar decisões e a buscar um novo caminho para algo que não está dando certo.

De acordo com a Universidade de Harvard, os seis estilos de liderança são descritos como:

Coercitivo: são os líderes que dizem à equipe o que fazer, são vigilantes e tendem a criticar o que está sendo feito errado, sem elogiar o que está sendo feito corretamente.

Dirigente: é o líder com foco e visão a longo prazo e que garante que todos estejam motivados. Os líderes dirigentes conquistam as pessoas e criam um clima positivo que motiva que a equipe dê o seu melhor.

Aprenda passo a passo a escolher um
Modelo de avaliação e como implantá-lo!

 

Afetivo: é o líder que se esforça para criar harmonia dentro da equipe, dando mais atenção às pessoas que às tarefas. Eles creditam que tratando bem os colaboradores serão recompensados com lealdade e alto desempenho.

Democrático: o líder democrático quer obter o melhor de sua equipe com decisões e responsabilidades partilhadas. Para alcançar o compromisso e o consenso, os líderes democráticos envolvem os membros da equipe nos processos de tomada de decisões.

Modelador: é o líder que acredita que sua forma de realizar o trabalho é sempre a melhor. Por isso, dá instruções detalhadas para ajudar os membros da equipe a realizar tarefas e espera resultados de grande excelência.

Treinador: O líder treinador investe tempo para entender os pontos fortes e fracos dos indivíduos e trabalha com eles para alcançar seus objetivos de desenvolvimento pessoal. O estilo se concentra na construção de capacidade a longo prazo, mesmo em detrimento do desempenho de curto prazo.

No Brasil, 59% dos líderes se descreveram como coercitivos, 45% dirigentes, 48% afetivos, 55% democráticos, 22% modeladores e 50% treinadores, sendo que os líderes adotaram mais de um estilo. Alguns ainda vão conseguir misturar os estilos, mas sempre há algum predominante.

Deixar que o líder seja responsável por todo o sucesso é fazer com que uma pessoa, humana e sujeita a falhas, leve toda a responsabilidade caso algo dê errado. Ainda que este seja um dos trabalhos do líder, ele deve estar amparado pelo seu chefe para que todas as decisões sejam as melhores possíveis, tanto para a empresa, como para a equipe.

Hoje com a evolução da tecnologia nas empresas, muitas funções do líder que são rotineiras podem ser feitas por aplicativos, programas ou até mesmo máquinas. Claro que para alguns líderes a tecnologia ainda é vista como uma ferramenta a mais para ele ter trabalho, mas isso já está mudando. Saiba como a tecnologia pode ajudar os líderes e se tornar uma aliada na gestão de pessoas.