Como os dados da avaliação ajudam a melhorar a gestão de desempenho

Gerenciar uma equipe ou todo um departamento é um grande desafio, mas através dos dados das avaliações os líderes conseguem melhorar a sua gestão de desempenho, que deve ser realizada no dia a dia e não apenas por um período após a avaliação. Fazer gestão de desempenho é algo diário, e com os dados fica muito fácil.

Claro que nem sempre tudo que planejamos para a gestão dá certo. Imprevistos acontecerão, mas quando o líder conhece a sua equipe, conseguirá encontrar a saída com ajuda dos colaboradores. Para que isso aconteça, é importante se atentar a alguns detalhes e dados que serão úteis todo o ano, não apenas para o período de avaliação. Neste post vamos te mostrar quais são esses dados, além de ensinar como melhorar a gestão através de mudanças de atitude com relação a eles.

KPI’s

Os KPI’s (Key Performance Indicators, ou Indicadores-Chave de Desempenho) são os esses dados que tanto falamos sobre a avaliação de desempenho. Podemos chama-los também de indicadores de produtividade e são eles que vão dar base para a boa gestão. Já falamos sobre alguns deles, conheça os principais indicadores de performance.

Um desses dados que pode e deve ser acompanhado sempre é a produtividade e a qualidade. Ver que o colaborador está entregando suas tarefas em dia, está conseguindo melhorar seu desempenho em outras atividades é ótimo, mostra que ele está produtivo, mas esse dado deve estar em equilíbrio com a qualidade.

A agilidade do serviço, a pontualidade das tarefas não pode fazer com que a qualidade caia. O gestor deve estar atento para os dois indicadores. De nada adianta meu funcionário ser altamente produtivo, sendo que a qualidade do serviço cai, por exemplo, não adianta ele entregar os relatórios adiantados, sendo que os mesmos voltam muitas vezes para revisão.

Entenda o que é Gestão de Desempenho
e qual é o real papel do Líder dentro das Organizações!

Em alguns casos é melhor diminuir a produtividade, e alinhar com um bom serviço. Por isso usar os dados de produtividade e qualidade durante todo ano pode ajudar na gestão. E algumas tecnologias, como o SER Casting, já permite que o gestor acompanhe esses dados em tempo real, sem precisar atualizar a avaliação de desempenho em espaços curtos. Para o varejo, que precisa e uma resposta imediata, mudanças imediatas, esse pode ser o caminho para ganhar tempo na resolução de problemas e otimizar as vendas.

Metas

Quando você está gerindo pessoas você precisa garantir que elas estão produzindo bons resultados. Por isso as metas também devem ser acompanhadas ao longo do ano. É interessante criar metas, mas também algumas que possam acompanhar o desenvolvimento do colaborador. Metas de organização, de capacitação, que mostram a evolução.

Ter os dados das metas antigas, ajuda o gestor a saber qual o próximo passo. Com base nesses dados, nos resultados, o gestor vai sabendo como o funcionário está lidando com as tarefas, por exemplo, se ele estiver concluindo tudo muito fácil, pode ser que seja a hora que incluir um desafio. A facilidade faz com que a tarefa vire rotina e desmotiva o colaborador. E pode também ocorrer o contrário, alguma meta está muito difícil para a pessoa, e ela se frustra.

Por isso a gestão de desempenho deve ser feita base nos dados, nas metas. Para acertar nas metas, muitos gestores usam o método SMART. Aprenda como usar o método SMART para criar boas metas para a equipe.

Além do uso dos dados, algumas práticas ajudam a melhorar a gestão, eliminando dúvidas para atingir melhores resultados. Veja algumas das dicas abaixo.

1. Planejamento

O planejamento vai ajudar tanto o gestor, como a equipe à saberem o que é prioridade e o que pode ser feito posteriormente. Todo esse processo deve ser feito junto à equipe, todos devem estar informados por isso é necessário organização e boa comunicação.

Pode ser que as demandas mudem e a informação não deve ficar contida com apenas uma pessoa. Toda a equipe deve saber o que acontece e mudar o planejamento junta, para evitar sobrecarga ou tempo ocioso. Isso inclui as metas. Hoje é possível contar com aplicativos e ferramentas que te ajudam a fazer quase tudo — de organizar as atividades do dia a fazer um planejamento de carreira —. Não tenha medo de recorrer a eles.

2. Feedback frequente

Além de se planejar, outra dica que funciona muito bem para a gestão de desempenho é dar feedback constantemente. Alguns gestores só dão feedback no período pós avaliação, e isso pode demorar muito tempo. Quando o feedback é mais imediato, mesmo que curto, é mais efetivo. Um funcionário dificilmente vai lembrar de alguma coisa que fez ou deixou de fazer há 6 meses. Conheça alguns tipos de feedback para saber qual o melhor para sua empresa.

Esse momento é sempre temido pelos colaboradores, mas quando feito com mais frequência, e da forma correta, torna-se um costume e fica bem mais simples. Neste processo o gestor ganha a confiança dos funcionários e assim conhece mais a fundo cada um deles e também os problemas da empresa. Tudo isso contribui para um rendimento melhor.

Entenda o que é Gestão de Desempenho
e qual é o real papel do Líder dentro das Organizações!

3. Apontando o caminho

O líder é responsável por guiar os seus liderados, então, não basta apenas distribuir as tarefas, cobrar metas concluídas e bons resultados se os colaboradores não souberem i caminho para alcançar tudo isso. É importante que o gestor deixe claro como as coisas devem ser feitas, porque isso evita o retrabalho.

Os dados, qualquer um pode interpretar, mas a orientação para buscar o sucesso é sempre do líder. Desta forma ele também motiva sua equipe, mostra que todos trabalham juntos para o sucesso. Apesar do objetivo final ser o mesmo, cada um deve ter uma atenção especial sobre sua atuação no progresso da empresa.

Os dados podem e devem ser consultados sempre que possível. Isso faz com que a avaliação não aconteça simplesmente por obrigação e sim para ajudar na gestão de desempenho de todos e melhorar os resultados da empresa através da otimização dos processos. Gestão de desempenho é essencial, e essas dicas que parecem simples, quando se tornam hábito, mudam a forma como a equipe alcança o sucesso e a forma como o gestor lida com o time.