Emprego e felicidade combinam?

2019-10-09T14:49:25-03:007 outubro, 2011|Talent Management|

A consultoria Right Management divulgou no CONARH 2011 resultados de uma pesquisa sobre o quanto os profissionais estão felizes no trabalho. Cerca de 5 mil pessoas foram consultadas para responder a pergunta: você é feliz no trabalho? Para a infeliz surpresa dos pesquisadores, quase metade dos profissionais (48%) respondeu que não.

De acordo com o estudo, entre as profissionais do sexo feminino, pelo menos 59% estão insatisfeitas. Os menos felizes são os jovens talentos de 20 a 30 anos, que somam pelo menos 32%. O diretor executicvo da SER, Sérgio Falsarella, acredita que a infelicidade dos jovens profissionais está associada ao perfil da geração Y, que busca soluções rápidas, inclusive na carreira. “São profissionais muito dinâmicos e que priorizam a satisfação momentânea em detrimento da estabilidade ou de aspectos que envolvam horizontes de longo prazo”, analisa, Falsarella.

Toda empresa deve ter a Cultura
Organizacional bem definida. A sua tem?

Capa eBook

A pesquisa ainda revela que os mais velhos parecem estar mais felizes, pois na faixa de 40 a 50 anos, apenas 8% não estão satisfeitos. A região Sudeste do país concentra o maior número de pessoas que não estão felizes em seus empregos: 86% são do estado de São Paulo, seguidos por Rio de Janeiro (4%), Paraná e Distrito Federal (2%) e Minas Gerais (1%).

A pesquisa apontou também que, para os profissionais, a felicidade no ambiente de trabalho está diretamente relacionada à qualidade de vida, ações motivacionais e oportunidades de crescimento. Isso significa que, quanto mais estimulado o colaborador se sente, mais satisfeito com seu cargo, ele é uma pessoa mais feliz.

Deixar Um Comentário