7 benefícios de implementar o trabalho home office na empresa

2020-02-03T11:41:38-02:003 fevereiro, 2020|Gestão de Pessoas|

O trabalho home office não é modismo; é uma estratégia de gestão capaz de reforçar a marca da empresa, gerar bem-estar aos talentos e reduzir custos indesejados. Veja como isso ocorre.

Nos últimos anos, o RH assumiu o desafio de contratar talentos. Para tanto, não basta fazer mais do mesmo, é necessário apostar em estratégias de employer branding e otimizar o bem-estar dos colaboradores. Nesse contexto, o trabalho home office ganha destaque.

Em tradução livre, o termo significa “escritório em casa”. Pode até parecer um tema distante, mas não é. Dados do IBGE revelam que, apenas em 2018, quase 4 milhões de brasileiros trabalharam dentro de casa. Isso revela uma forte tendência para os próximos anos, capaz de gerar benefícios tanto para o empreendimento quanto para os funcionários.

Nos tópicos seguintes, vamos esclarecer as vantagens do trabalho home office e como elas podem ser aproveitadas por seu empreendimento. Continue a leitura para conferir!

1. Atrai mais profissionais talentosos

Toda empresa é, na verdade, um conjunto de pessoas em busca de determinado objetivo. Quanto mais talentoso for esse grupo, maior a probabilidade de o coletivo apresentar um ótimo desempenho e alcançar os resultados deliberados.

Embora seja crucial contratar talentos, não é tão fácil recrutar e selecionar as pessoas certas. Pesquisas revelam que 88% dos executivos consideram a tarefa de encontrar mão de obra qualificada um “desafio”. Em vista disso, é preciso saber como atrair talentos — e o home office, acredite, ajuda muito.

Profissionais talentosos gostam de liberdade para atuar de diferentes locais e não desejam ficar “presos” ao escritório. Logo, a proposta de trabalhar em casa é um benefício diferenciado. Sem dúvida, é um “Q” a mais na contratação de talentos.

2. Reduz (e até elimina) os desafios geográficos

Se você atua como recrutador, já deve ter enfrentado o desafio da localização geográfica. Pode ser um talento que mora muito distante da empresa e dificilmente conseguiria se manter assíduo ao trabalho, ou alguém que não quer trabalhar no local, considerando a distância.

Ainda que talentos que moram longe aceitem trabalhar na empresa, existem custos superiores. Será preciso pagar um transporte público ou privado, o que não sai muito barato. Se pensar bem, a distância geográfica impõe muitos outros desafios.

O home office é a solução perfeita porque permite aos profissionais, mesmo os que moram distante, fazer parte do quadro de trabalho e entregar bons resultados. Pode até ser necessário reunir essas pessoas mensalmente ou toda semana, mas nada que sobrecarregue os talentos.

ebook software para gestão de pessoasPowered by Rock Convert

3. Enxuga custos que não são estratégicos

Toda empresa precisa lidar com uma série de gastos. Alguns são estratégicos, pois promovem ganhos futuros; outros nem tanto, já que são necessários apenas para o funcionamento diário. O trabalho home office ajuda a reduzir o segundo tipo de custo.

Também há os valores ligados à manutenção dos funcionários dentro da empresa. Energia elétrica, alimentação e computadores são bons exemplos. Ao dispensar o trabalho que acontece dentro da empresa, também é possível eliminar esses custos que não são estratégicos.

Vale até alocar o capital economizado em custos estratégicos, como a premiação dos profissionais, a criação de campanhas de endomarketing ou o incentivo ao time de vendas. Assim, além de reduzir seus gastos, poderá motivar sua equipe.

4. Motiva os atuais profissionais e equipes

Existem muitas formas de definir a motivação. Estamos falando da energia capaz de fazer com que os profissionais (ou equipes) entreguem resultados superiores à média. Logo, quanto mais motivados esses grupos estiverem, melhor para os resultados do empreendimento.

Nesse caso, por vários motivos, o home office passa a ser um catalisador da motivação. Em primeiro lugar, esse modelo de trabalho permite que os talentos sejam mais livres, sem parecer que estão sendo vigiados. Também garante que eles tenham o conforto da própria casa.

No caso das equipes, para manter a motivação, é interessante fazer reuniões presenciais com alguma periodicidade (pode ser uma vez na semana ou mensalmente). Desse modo, os talentos conseguem, de alguma forma, manter uma conexão.

5. Reforça a marca empregadora da empresa

Toda empresa conta com uma marca empregadora. É a mensagem que ela transmite ao mercado de trabalho, permitindo que possa atrair (ou repelir) novos talentos. Para melhorar a marca empregadora, é preciso contar com boas estratégias de employer branding.

O home office pode ser um elemento central da estratégia de employer branding. Com esse modelo de trabalho, é possível transmitir a mensagem de uma empresa moderna, flexível e capaz de entender os principais anseios dos talentos — coisas que a concorrência não faz.

Além disso, ao promover uma maior medida de bem-estar, o home office ajuda a gerar funcionários que atuam como promotores da marca, falando bem da organização para os seus amigos ou familiares. Esse marketing positivo ajuda a melhorar a marca empregadora.

6. Aumenta o conforto dos próprios empregados

Uma das principais justificativas para adotar o home office é que ele promove conforto aos profissionais, permitindo que trabalhem de casa e, em certos casos, estabeleçam seus próprios horários. Isso pode ser visto como um benefício complementar.

Além disso, os talentos não precisarão pegar trânsito para chegar até a empresa, terão economia com deslocamento e condições de focar mais nas tarefas que precisam ser solucionadas. Poderão, ainda, planejar melhor seus dias, sem precisar considerar eventuais atrasos com transporte.

Em casos mais específicos, como pais com filhos pequenos ou estagiários que têm uma carga horária muito intensa na universidade, o home office costuma ser excelente. É possível continuar entregando ótimos resultados, sem sacrificar outras partes da vida.

7. Ajuda a reter profissionais talentosos

Não basta contratar e motivar talentos, é preciso retê-los. Quando a taxa de turnover da empresa é muito alta, tudo fica perdido: o bem-estar no local de trabalho vai por água abaixo, os custos tornam-se mais altos e só os piores profissionais permanecem.

Felizmente, o home office estimula os talentos a continuarem no negócio. Eles passam a prestigiar a marca empregadora da empresa, reconhecendo seu esforço para gerar conforto e inibir as limitações geográficas. Por consequência disso, tendem a permanecer mais tempo na organização.

Adotar o trabalho home office demanda atenção a dois principais itens: o primeiro, legal, garantindo que tudo esteja em conformidade com a lei. O segundo, estratégico, fazendo com que a modalidade seja parte de um plano maior de gestão de pessoas, sem conflitar com outras políticas da empresa.

Gostou do nosso artigo, não é mesmo? Aproveite para compartilhar suas principais dúvidas, sugestões ou experiências sobre o assunto. É só deixar um comentário em nosso post.

Deixar Um Comentário