Método SMART: o que é e como usar essa ferramenta para traçar metas?

2021-01-21T13:11:46-02:0013 setembro, 2018|Gestão de Metas|

Específica. Relevante. Sucinta. Quais são as características que fazem parte de uma boa meta? O método SMART deixa isso muito claro. Quer descobrir mais? Continue a leitura!

Boas metas funcionam como uma bússola, dando a direção certa à equipe: sem elas, os riscos são diversos e todo o negócio pode ser afetado. Portanto, deixar de estabelecer metas para cada equipe e ou colaborador, pode colocar em risco os objetivos traçados no planejamento estratégico.

Mas porque estabelecer metas?

Se por um lado deixar de estabelecer metas, leva ao risco do negócio, por outro, estabelecê-las trazem inúmeras vantagens. Entre as vantagens, podemos destacar por exemplo:

  • Mensurar desempenho de gestores e equipe
  • Auxiliar na tomada de decisão no que tange promoções e adequações salariais
  • Acompanhar o alcance dos objetivos do planejamento estratégico
  • Proporcionar melhoria contínua e impulsionar os resultados do negócio


Em todos os setores e níveis hierárquicos da empresa pode e deve estabelecer metas. Com isso, irá promover o engajamento de todos os colaboradores no alcance dos resultados, criando um sentimento de pertencimento e responsabilidade.

Sem as metas, ninguém sabe o que, como e quando fazer. Como resultado, sua equipe deixa de crescer, sua empresa deixa de lucrar e seu negócio corre o risco de perder espaço no mercado.

No entanto, apesar da sua importância, vários líderes ainda têm dificuldades em definir metas relevantes, objetivas e pragmáticas. E é aqui que entra o método SMART.

Entendendo o método SMART e como aplicá-lo

O método SMART, como o próprio nome diz, é uma metodologia. Sendo assim, seu intuito é auxiliar o processo de criação de metas, definindo suas características, independente da área ou negócio.

Por causa disso, o método SMART tem ganhado destaque em todo o mundo desde a sua criação. Ele consiste em um acrônimo de 5 palavras do inglês que representam metas: específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com tempo muito bem definido.

Hoje, vamos explicar cada uma dessas características e dar dicas para aproveitá-las ao formular as metas do seu time. Portanto, continue a leitura. Vamos lá!

Specific (Específica)

A primeira característica está relacionada ao nível de clareza da meta, isto é, o quanto é possível compreendê-la. É preciso que todos os envolvidos entendam com clareza do que se trata essa meta.

Algumas metas contam com uma descrição tão carente que parecem não fazer sentido. Por exemplo: “aumentar o volume de vendas em abril”.

Aumentar em quantos por cento? Até que dia de abril? Quem é o responsável? Qual produto vender? Qual meta conquistar? Por que ela é importante? Há um enorme espaço para interpretação e, portanto, falta especificidade. Assim, seja específico. Minucioso. Preciso. Claro. Meticuloso!

Em suma, ser específico fará com que suas metas sejam mais tangíveis.

Measurable (Mensurável)

Por vezes, falta um critério quantitativo adequado às metas. “Ok. É preciso aumentar a produção, mas em quantos quilogramas-dia?”. Por isso, não ter números que determinam o que deve ser feito é como iniciar uma corrida sem linha de chegada.

Portanto, deve mensurar toda meta o suficiente para que o time e o líder saibam se estão longe ou próximos do resultado final. Assim, poderão manter ou mudar a estratégia, investir na aquisição de recursos que facilitem o trabalho ou até modificar a meta no futuro.

Para isso você pode fazer algumas perguntas como:

  • Qual o resultado esperado para a meta?
  • Em quanto tempo alcançar esse resultado?
  • Como mensurar esse resultado?

Porque de nada adianta estabelecer uma meta, se não for possível saber o andamento dela e se ela foi mesmo atingida.

Attainable (Alcançável)

Como um critério de gestão da qualidade total (TQM, do inglês), algumas empresas estipulam metas impossíveis de se atingir. Por exemplo: erro zero. O que era para ter efeito motivador, induzindo a equipe, acaba por desanimar a todos (afinal, no fundo, sabem que o que está sendo pedido é impossível).

Definir metas desafiadoras ou difíceis ao extremo é um equívoco. Antes, opte por algo obstinado e visto como plausível pelos colaboradores. Algo que tire sua equipe da zona de conforto, sem, no entanto, se transformar num motivo de frustação. Portanto, estabeleça metas baseadas no resultado de meses e relatórios anteriores.

Pensando nisto leve em consideração as seguintes perguntas:

  • A empresa tem capacidade para atingir tal meta?
  • É viável financeiramente?
  • Em termos de histórico da empresa, é possível atingir a meta?

Por isso, seja coerente no estabelecimento de metas. Assim, leve em consideração a estrutura, equipe e poder de investimento para saber sua meta realmente é atingível.

Aqui é importante que você analise se sua equipe precisa de treinamentos específicos ou ferramentas extras para atingir os resultados propostos.

Relevant (Relevante)

Por outro lado, alguns gestores vão ao extremo oposto: definem metas fáceis demais e que não impactam no crescimento do negócio ou de área específica. Isto é, a meta não é relevante o suficiente para provocar o crescimento, a rentabilidade ou o sucesso. Portanto, defina metas relevantes, úteis ao crescimento do time e da empresa.

E quais perguntas se fazer na formulação dessa meta?

  • Como a empresa será impactada pela meta?
  • A meta é vista como relevante para todos os envolvidos?
  • O momento econômico ou cultural da empresa é oportuno para ir em busca da meta?
  • Há outras prioridades que essa meta pode prejudicar?

Metas relevantes estão alinhadas ao objetivo macro da organização. Portanto, lembre-se de que quanto mais importante e relevante for a meta, maior será a motivação de toda a equipe em alcançá-la.

O mais importante é que as metas sejam discutidas com os colaboradores envolvidos em seu cumprimento. De forma que elas participem da criação destas e possam opinar sobre sua relevância ou não.

Time-based (Baseada no tempo)

O método SMART também diz que toda meta baseia-se no tempo, ou seja: ter data para início e fim. O período de uma meta varia de acordo com cada negócio e objetivo proposto. Algumas são diárias, enquanto outras são mensais ou até anuais.

O mais indicado é ter metas de curto prazo, por exemplo, mensais. Metas longas demais correm o risco de serem esquecidas e perdem sua eficácia com o tempo. Metas de curto prazo são mais intensas e buscadas por todos no momento presente.

Use as seguintes perguntas como exemplo:

  • Tem um cronograma bem definido e planejado?
  • Consultaram todos os envolvidos sobre os prazos desse cronograma?
  • Qual data final para o alcance da meta?

Entenda se seus prazos são coerentes e faça um cronograma bem planejado para fazer acontecer.

Mas porque e como utilizar o método SMART?

Percebe-se com o que foi exposto aqui, que o método SMART é mais que uma meta. Ou seja, é um plano que gera uma série de inferências sobre o que realmente é necessário executar, no período proposto.

Ele funciona como uma espécie de checklist, onde cada meta é avaliada se possui todos os requisitos para atingir os resultados esperados ou desejados pela organização.

Utiliza-lo vai ajudar sua equipe a se preparar para o cumprimento das metas e se responsabilizar pelo andamento dos processos.

Por isso, vamos te dar 3 dicas valiosas de como utilizar o método SMART para garantir o cumprimento das metas de sua equipe:

  • Acompanhe o desempenho de cada ação: É muito importante que o desempenho seja acompanhado de perto. Dessa forma será possível entender se todos os requisitos estão sendo cumpridos para a direção planejada de uma maneira organizada e coerente.
  • Mantenha todos os responsáveis envolvidos: Delegar as responsabilidades para cada membro da equipe e se certificar que eles realmente entenderam a importância de a meta ser alcançada, vai fazer toda a diferença no resultado. No entanto, para que isso aconteça, é importante que eles participem do processo de criação das metas.
  • Mostre o resultado alcançado: ter transparência, faz toda a diferença no engajamento dos funcionários. Quando a meta for atingida, mostre a todos os envolvidos e valorize o trabalho e os esforços de cada um. Isso vai fazer com sua equipe se sinta valorizada e se comprometa com o cumprimento de novas metas.

Concluindo

Em suma, é importante ressaltar que suas metas devem ser desdobráveis. Ou seja, uma meta é feita de pequenas metas, ou pequenos passos. Isso irá facilitar o alcance do objetivo final. Dessa forma fica mais fácil que seus colaboradores visualizem suas responsabilidades e tenham uma percepção positiva de que é possível realizar os combinados.

Utilizar o método SMART na criação e acompanhamento de sua metas, trará diversos benefícios que garantirão resultados promissores para toda sua equipe e empresa.

Agora você já sabe como definir uma boa meta. Montar um plano de ação no estabelecimento destas metas será muito útil para alinhar a equipe, motivar e conduzir ao alcance de resultados fora da curva. Que tal ler esse material que nós preparamos para vocês sobre contrato de metas?

E se você gostaria de conhecer as melhores ferramentas para auxiliar sua empresa na Gestão de Pessoas, ou montar um plano de ação para desenvolver suas metas, entre em contato conosco. A SER tem uma equipe preparada para atender as necessidades de sua organização e promover o desenvolvimento do seu RH, de forma personalizada.

Gostou das nossas dicas sobre o método SMART, certo? Aproveite para assinar nosso newsletter e receber nossas novidades diretamente em seu e-mail.

Ir ao Topo