Gestão de conflitos: 5 dicas para realizá-la em sua empresa

2019-05-20T13:33:52-03:0026 janeiro, 2018|Gestão de Pessoas|

A gestão de conflitos é uma importante prática na gestão de pessoas, permitindo que qualquer discórdia entre colaboradores seja revertida em alinhamento e sinergia. Assim, é mais fácil atingir os objetivos.

Gerenciar conflitos deve ser uma preocupação contínua na empresa, afinal, pequenos desentendimentos podem fazer um grande estrago no senso de equipe e nos resultados do negócio. Contudo, essa gestão deve começar muito antes que um conflito exista.

Pensando nisso, criamos estas 5 dicas especialmente para você, acompanhe e verá que os conflitos podem até ser benéficos. Confira!

O Processo de Gestão de Pessoas mudou Bastante
Aprenda como Melhorar seus Processos com as Melhores Práticas!

cta_baixe_ebook_gratis_azul

1. Torne o clima de trabalho agradável

Como dito, a gestão deve começar muito antes que um conflito realmente exista. Uma das medidas mais eficazes para isso é investir na qualidade do clima de trabalho, tornando-o ideal para a construção de relacionamentos e para o desenvolvimento do trabalho em equipe.

Nesse sentido, é fundamental realizar a melhoria da comunicação interna, garantindo que os funcionários se comuniquem eficazmente. Inserir novos canais de comunicação, apostar na tecnologia, como aplicativos mobile ou redes sociais corporativas, pode fazer toda a diferença.

2. Busque uma base comum para negociar

Um dos maiores desafios ao gerenciar um conflito é a percepção diferente dos seus envolvidos, eles possuem perspectivas e objetivos diversos. Por isso, não adianta focar nas diferenças, é preciso buscar uma base comum para uma negociação ter sucesso.

Dessa forma, é necessário que o gestor encontre um resultado que seja agradável para ambas as partes e foque a negociação nesse ponto. Se uma parte ganhar, a outra sairá perdendo, por isso busque sempre um meio termo, assim todos ficarão satisfeitos.

3. Estabeleça um prazo para a conciliação

Muitos gestores não fazem isso, mas definir uma data é crucial para que os envolvidos sintam-se pressionados a chegar a um acordo. Sem isso, é provável que a negociação dure mais tempo do que realmente deve, desviando o foco dos funcionários e diminuindo a produtividade do negócio em geral. Por isso, estabeleça um prazo para a conciliação.

O Processo de Gestão de Pessoas mudou Bastante
Aprenda como Melhorar seus Processos com as Melhores Práticas!

cta_baixe_ebook_gratis_azul

4. Entenda a causa-raiz do conflito

Nem tudo é o que aparenta e isso vale especialmente para os conflitos. Por exemplo, é possível que uma contenda entre os vendedores estoure por conta do comissionamento, mas a verdadeira causa poderia estar em aspectos muito mais profundos. Então, é preciso fazer uma análise horizontal.

Para isso, uma ferramenta muito eficaz é o diagrama de Ishikawa, também chamado de diagrama de causa e efeito. Ele determina 6 principais causas para os problemas que existem na empresa — incluindo conflitos — e busca identificar as sub-causas até chegar à causa-raiz.

5. Extraia lições positivas para o futuro

É importante que o gestor enxergue o lado positivo dos conflitos e use isso em benefício da corporação. Discussões contribuem para mudar o status quo da empresa, muitas vezes tocando em questões antes tidas como tabus. Se isso for bem aproveitado, é possível transformar o problema em um ponto forte da organização, tornando-a mais competitiva e inovadora.

Veja, agora você está por dentro do assunto! Conflitos sempre vão existir, mas é preciso gerenciá-los para chegar a um resultado do tipo ganha/ganha e extrair lições positivas para o empreendimento. Dessa maneira, todos podem ser beneficiados.

Gostou do conteúdo? Entendeu as principais práticas para gestão de conflitos? Aproveite para baixar nosso e-book sobre comunicação interna e descobrir como motivar os colaboradores!

1
Olá, podemos ajudar?
Powered by