Feedback público ou privado?

2021-10-01T08:58:09-03:001 outubro, 2021|Gestão de Pessoas|

Conheça a diferença entre feedback público e feedback privado e saiba como fazer a escolha certa na gestão de pessoas.

Certamente, o feedback é um presente.

Talvez ele ainda não esteja sendo usado de forma integral nas rotinas organizacionais, mas é inegável sua contribuição na gestão de pessoas. Isso porque com ele é possível nortear o desenvolvimento da equipe, motivar as pessoas e contribuir para a gestão do clima organizacional.

No entanto, o que faz com que essa ferramenta tão importante para o setor de RH não esteja totalmente incorporada às rotinas de gestão de pessoas? A resposta é simples: porque líderes e gestores desconhecem suas vantagens, variações e forma de aplicação.

Inegavelmente todos eles já ouviram falar do feedback e alguns até tentaram implantar essa cultura de comunicação com suas equipes. No entanto, a falta de conhecimentos mais profundos sobre sua eficácia e a falta de preparo em sua aplicação, acabam por fazê-los abandonar a utilização dessa ferramenta.

Pensando nisso, preparamos esse artigo para trazer para sua empresa dois conceitos muito importantes a respeito do feedback: o feedback público e o feedback privado. A ideia é que juntamente com esse outro artigo aqui que traz a diferença entre o feedback para desenvolver sua equipe e o feedback para comemorar resultados, seus gestores conheçam melhor essa ferramenta e se preparem para utilizá-la de forma eficiente.

Ficou curioso para entender a diferença? Então vem com a gente!

Feedback como presente?

Sim, é isso mesmo! O feedback é como um presente para sua equipe. Já que ele é uma ferramenta que pode revolucionar a forma como a comunicação acontece dentro da empresa.

Sobretudo porque a partir da implantação de uma cultura de valorização do feedback as pessoas aprendem a comunicar de maneira mais clara e segura, informações que são de grande relevância para o trabalho em equipe.

Portanto, pode sim considerar o feedback um presente, já que pode utilizá-lo para corrigir comportamentos negativos, como para orientar o desenvolvimento da equipe e até para motivar os colaboradores antes e depois de pequenas conquistas ou de grandes resultados.

Assim sendo, uma equipe que valoriza o feedback como oportunidade de crescimento, motivação e transformação, tem maiores chances de sucesso do que aquelas que desconsideram sua relevância.

Claro que a valorização do mesmo está ligada à forma correta de utilização e ao preparo daquele que o oferece. E é exatamente por isso que nesse artigo vamos falar de duas variáveis extremamente importante na aplicação dele: o público e o privado.

Consideramos que esse esclarecimento é extremamente relevante, a fim de que seus gestores possam fazer desse processo um momento proveitoso para o desenvolvimento e crescimento da equipe.

Em público sempre que for elogiar!

Existe uma máxima no mundo corporativo que diz: “critique no privado, elogie em público”. E é essa máxima que norteia o feedback público.

Não tem erro: em público deve ser utilizado sempre que seu intuito for gerar motivação para a equipe ou comemorar os resultados alcançados. Para isso utilize quadros de gestão à vista, informativos que circulem pelas equipes ou até mesmo pequenas comemorações ou bonificações com a equipe.

O intuito desse feedback é valorizar os pontos fortes da equipe ou do colaborador e comemorar o alcance de pequenas ou grandes metas. Dessa forma incentiva toda a equipe a se desenvolver e se comprometer com os resultados coletivos e individuais.

O feedback público só deve ser utilizado para correção de comportamentos quando for direcionado à toda a equipe e tratar de pontos de melhoria que não sejam exclusivos de um único colaborador. Ainda assim, vale preparar os gestores para sua aplicação, de forma que ele seja claro e não dê margem a nenhum tipo de constrangimento.

Mas se possível, evite-o nessas situações. Utilize-o como forma de valorizar comportamentos positivos e motivar a equipe no alcance de resultados.

Críticas? Feedback privado!

Ninguém gosta de se sentir exposto ou constrangido em público. E dentro do ambiente organizacional, esse é o tipo de comportamento que pode se tornar uma avalanche de desmotivação para a equipe.

Por mais que sua empresa tenha uma cultura de tolerância aos erros e esteja bem habituada à utilização do feedback no desenvolvimento da equipe, é preciso resguardar seus colaboradores de possíveis situações de exposição.

Dessa forma, opte pelo feedback privado sempre que precisar reportar à sua equipe e aos seus colaboradores sobre possíveis erros, comportamentos que precisam ser mudados ou correções necessárias.

O privado é uma excelente ferramenta de desenvolvimento de equipes. Porque permite que gestores e colaboradores discutam de forma transparente os pontos de melhoria e proponham ações para corrigi-las.

Com isso, acaba também por fortalecer os vínculos de confiança e atuar na melhoria do clima organizacional.

Público ou privado, o feedback é para todos

Um ponto muito importante sobre o feedback é que ele não é uma palestra. Ele é um processo de comunicação que visa o diálogo e a troca de ideias. Portanto, nenhum gestor deve ir para uma reunião de feedback com uma conclusão pronta sobre esse momento.

Realizado de maneira pública para comemorar resultados ou no privado com o intuito de direcionar o trabalho da equipe e melhora performance de seus colaboradores, é muito importante ouvir e ser ouvido. E isso vale para ambos os lados.

Se o feedback público ou privado for um momento em que somente o gestor pode identificar pontos positivos e negativos, ele deixou de ser um feedback. Porque é exatamente a troca de ideias, o retorno do que se colocou, que o torna a ferramenta exponencial que ele é.

Portanto, prepare seus gestores não somente para dar feedback, mas também para receber.

Concluindo

Em resumo, entender como essa ferramenta funciona e se preparar para aplicá-lo em sua empresa, se faz uma oportunidade de desenvolvimento de uma equipe de alta performance.

Afinal, uma liderança preparada para dar e receber feedbacks tem maiores chances de conhecer bem sua equipe e atuar de maneira estratégica em seu desenvolvimento.

Vale lembrar que não deve ser um momento de exposição de ideias pré-concebidas ou percepções pessoais dos gestores. É preciso que ele esteja vinculado à uma avaliação formal de desempenho e seja baseado em dados que possam ser mensurados e apresentados para os colaboradores.

Ou em alguns casos, poderá ser realizado logo após a observação de um comportamento a ser corrigido. Isso fará com que a percepção do gestor seja mais bem compreendida pelo colaborador.

Em suma, a implantação de uma cultura de valorização do feedback nas organizações é uma receita de sucessos na gestão de pessoas.

E aí, entendeu a diferença entre feedback publico e privado? Então mãos à massa. É hora de preparar sua equipe para utilizar essa ferramenta de maneira eficaz.

Quer implantar um processo de avaliação formal em sua empresa para embasar a aplicação do feedback, mas não sabe por onde começar? Entre em contato conosco e conheça a SER HCM, uma ferramenta de gestão de pessoas que vai revolucionar os processos do seu RH.

E se você gostou desse conteúdo não deixe de compartilhar em suas redes sociais e aproveitar para assinar nossa Neswletter. Assim você recebe os melhores conteúdos em gestão de pessoas diretamente em seu e-mail.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo