Feedforward: gestão para o futuro

2021-10-04T09:21:58-03:004 outubro, 2021|Gestão de Pessoas|

Já ouviu falar em feedforward? Não? Então entenda nesse artigo do que se trata e qual sua importância na gestão de pessoas.

Fazer a gestão de pessoas é uma responsabilidade que exige do setor de recursos humanos a constante atualização sobre novos processos. Afinal, em um mundo VUCA, novas tendências vão surgindo e novas possibilidades de atuação do RH no desenvolvimento e retenção de talentos.

As mudanças nas formas de ver e fazer a gestão de pessoas, proporcionam ao setor de RH uma gama de possibilidades. De tal forma que é preciso não só as conhecer, mas entender o que cada possibilidade pode proporcionar de transformação para a área, de forma a torná-la mais estratégica e geradora de valor para os colaboradores e para a empresa.

Certamente, as mudanças em gestão de pessoas estão ligadas as transformações do mundo, e, portanto, é imprescindível que o setor de recursos humanos acompanhe essas mudanças e atue na busca de desenvolver equipes preparadas para essas mudanças.

Nesse sentido, uma tendência em gestão de pessoas é o feedforward, uma espécie de feedback com um novo sentido: o olhar para o futuro.

Nunca ouviu falar sobre ele, ou já ouviu falar, mas não entendeu do que se trata? Acompanhe a gente nesse artigo e entenda o que ele é e quais suas vantagens na gestão de pessoas.

Feedforward: um feedback diferente

O conceito de feedback é bem conhecido nos meios organizacionais. Inclusive aqui no blog também trouxemos alguns artigos bem esclarecedores a respeito do que é o feedback, suas diferenças e formas de aplicação.

No entanto, o feedforward não é exatamente igual ao feedback. A diferença está exatamente no fato de que o feedback busca valorizar ou corrigir comportamentos que já aconteceram, visando a melhoria de desempenho nesse momento de atuação do profissional.

Em contrapartida o feedforward visa desenvolver as soft skills para o futuro, preparar esse profissional para as possibilidades futuras da organização. Ou seja, o feedforward vai orientar seu colaborador quanto ao lugar que ele pode chegar dentro da organização e quais habilidades precisa desenvolver para isso.

É a tradução exata da palavra originária do inglês: alimentar para frente. Em outras palavras: preparar para o futuro, seus colaboradores.

Porque usar o feedforward?

Certamente, uma coisa já ficou clara: o feedforward é uma estratégia de desenvolvimento. Mas além disso, ela também promove o engajamento da equipe. Afinal, sempre dizemos aqui, que quando a equipe sabe a direção e quais lugares pode alcançar dentro da organização, ela se torna mais comprometida com os resultados.

Com o feedforward não é diferente. Como ele prepara o colaborador para alcançar patamares mais altos dentro da organização, uma das suas vantagens é exatamente o engajamento da equipe.

Além disso, o feedforward contribui para a gestão do clima, já que promove um clima amigável e estabelece um vínculo de confiança entre a empresa e os colaboradores. Afinal, como em um feedback, ele exige transparência e honestidade quanto aos pontos em que é preciso investir na evolução do colaborador.

Não podemos de forma nenhuma deixar de reiterar que a implantação de cultura de feedback é extremante importante para o desenvolvimento de uma equipe saudável e produtiva. Mas em contrapartida, um dos riscos do feedback é que seu colaborar considere como críticas pessoais os pontos apresentados no feedback.

E essa é outra vantagem do feedforward. Por não tratar de correções de comportamentos que já aconteceram, mas apresentar oportunidades de melhoria para o futuro, o feedforward não abre espaço para que seu colaborar entenda como crítica pessoal.

Pelo contrário, geralmente os receptores do feedforward vão receber as informações com mais abertura e tranquilidade. Isso se deve ao fato do feedforward não criar no colaborador um sentimento de autodefesa, já que eles são participantes ativos do processo de identificação dos pontos de melhoria.

Mas, quais são os pilares do feedforward?

Todo processo que busca desenvolver pessoas é fundamentado em pilares que nortearão sua aplicação. E com o feedforward não é diferente.

Portanto, apresentamos para vocês, os pilares de criação e aplicação, para nortear seu RH na adoção dessa ferramenta:

1 – Foco no futuro

Diferente do feedback, que avalia comportamentos já ocorridos, o feedforward se concentra em quem o sujeito pode ser no futuro. Portanto, ele visa desenvolver valores, atitudes, comportamentos e pensamentos focados nisso. Na gestão de pessoas, o feedforward irá preparar o colaborador para assumir lugares ou posições mais altas

2 – Autoconhecimento

Outra diferença entre o feedback e o feedforward: enquanto o primeiro se baseia na percepção do outro, o segundo busca desenvolver no colaborador o autoconhecimento a partir da sua própria análise de quem ele é e onde pode chegar.

Assim sendo, o feedforward busca estimular o colaborador a conhecer seus próprios limites, avaliar seus objetivos de desenvolvimento e alinhá-los as suas próprias características.

3 – Estímulo de talentos

Essa é uma ferramenta focada no desenvolvimento de equipes de alta performance. Seu objetivo é desenvolver as habilidades e competências capazes de tornar o time de talentos da empresa mais promissor.

Assim sendo, seu foco não está na correção de erros ou falhas. Pelo contrário, o objetivo do feedforward é estimular o potencial criativo da equipe, ajudando-a a superar obstáculos e alcançar o sucesso.

Como aplicar o feedforward na gestão de pessoas?

O feedforward tem como base principal o diálogo, e, portanto, é através dele que o processo se desenvolve. A partir de determinados questionamentos, o colaborador é levado a refletir o presente e olhar para o futuro que almeja.

Em resumo podemos dizer que esse é um momento de o colaborador identificar as habilidades e competências que possui no presente, e quais precisa desenvolver para o alcance de suas metas e objetivos profissionais.

Mas para chegar nesse momento, é muito importante que o setor de recursos humanos antes, aplique uma avaliação de competências ou de desempenho. Dessa forma, colaborador e gestor terão uma percepção mais clara sobre o perfil do colaborador.

Também é possível e até importante vincular o feedforward a um plano de sucessão. Já que a partir do desenvolvimento de habilidades chaves, é possível preparar futuros líderes para assumir posições estratégicas na organização.

Concluindo

Fica claro que o feedforward é uma excelente ferramenta para aceleração do desenvolvimento profissional. Afinal, a partir de sua aplicação, o colaborador consegue ter uma percepção clara de suas habilidades. Esse autoconhecimento é imprescindível para que ele se responsabilize por seu processo de desenvolvimento e alcance uma performance exponencial.

Portanto, se seu setor de recursos humanos, precisa de uma estratégia de desenvolvimento de equipes, para acompanhar o crescimento da empresa, o feedforward é uma excelente alternativa.

Claro que tudo isso sem deixar de lado outros processos que contribuem para a gestão de equipes, mas agregando conhecimento e valor com o uso conjunto de várias ferramentas.

Pensando nisso, para a aplicação de uma avaliação de competências, que tal implantar em sua empresa um software de gestão de pessoas totalmente customizado as necessidades do seu RH?

Quer conhecer o SER HCM? Entre em contato com nossa equipe e receba todas as informações a respeito dessa ferramenta de otimização e automação de processos de RH.

E se você gostou desse conteúdo, aproveita e assine nossa Newsletter e receba em seu e-mail o melhor conteúdo em gestão de pessoas.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo