Entenda a importância da avaliação de aprendiz

2021-03-08T08:53:55-03:008 março, 2021|Gestão de Pessoas, Gestão de Talentos|

O jovem aprendiz é o profissional do futuro. E sua empresa responsável pelo seu aprendizado. Entenda a importância da avaliação de aprendiz e como sua empresa pode contribuir para o crescimento desses futuros profissionais.

A psicologia do trabalho considera que o homem se torna ser social a partir do trabalho. Primordialmente, o mundo se limita as interações por escolha. Seja no período escolar ou nos meios familiares, os jovens interagem com aqueles que são semelhantes.

Esse é o primeiro círculo social da criança e do jovem. Isso até que ele atinja idade suficiente para vivenciar suas primeiras experiências fora desse círculo.

De acordo com Karl Max, é nas relações de trabalho que o homem transforma o meio em que vive e se transforma.

É então, no ambiente de trabalho, que o jovem terá a primeira possibilidade, ainda que forçada, de interação com outros perfis.

É a primeira mudança de círculo social. E é ela a responsável pela maior transformação do jovem como ser humano e como profissional.

O programa jovem aprendiz

O programa Jovem aprendiz é uma modalidade de contratação que busca incentivar a formação profissional dos jovens.

Instituído pela Lei da Aprendizagem (Lei nº 10.097), no ano 2000, o programa Jovem Aprendiz tem como premissa a inserção dos jovens no mercado de trabalho, em parceria com empresas de médio e grande porte.

Nesse sentido, o programa busca conciliar trabalho e escola. Aprendizagem pela educação formal e construção profissional.

Portanto, o jovem contratado precisa comprovar o vínculo com a escola e a manutenção da educação formal.

A Lei também garante que este jovem tenha capacitação profissional compatível com as necessidades de desenvolvimento físico, moral e psicológico.

Dessa forma, é dever da empresa contratante oferecer capacitação técnica-profissional e zelar pelo desenvolvimento profissional saudável deste futuro talento.

Com jovens e adolescentes de idade entre 14 e 24 anos, esse regime de contratação é o primeiro contato desses jovens com o mundo do trabalho. E essa experiência pode se tornar significativa para sua formação futura.

Desta experiência é possível gerar o comprometimento de um profissional de excelência.

E é nesse percurso, que a empresa será a principal responsável pela sua formação profissional.

Daí a importância de inseri-lo nos processos de treinamento, desenvolvimento e avaliação de desempenho da empresa.

É importante lembrar que mesmo com jornada reduzida, regulamentada por lei, o jovem aprendiz deve ser visto como um profissional em formação. Ainda que com alçadas de responsabilidades limitadas à sua condição de aprendiz.

Portanto, é participante da cultura de aprendizagem e desenvolvimento profissional como os demais colaboradores.

Assim sendo, dentro da cultura organizacional, um dos principais pontos de atenção é a avaliação de aprendiz.

Por que avaliar o jovem aprendiz?

A Avaliação de Desempenho é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento profissional. Sua utilização propicia o autoconhecimento do colaborador e evidencia seus fortes e pontos de melhoria.

Levando em consideração que o aprendiz é um profissional em desenvolvimento, aí está a importância da avaliação de aprendiz.

Uma vez que quanto maior o investimento no desenvolvimento desses jovens colaboradores, maiores chances de preparar um profissional de alta performance.

Nesse sentido, a avaliação de aprendiz irá introduzi-los na cultura da empresa. Ensina-los a pensar de maneira crítica sobre seu desenvolvimento profissional. Além de propiciar a construção de um comprometimento com a organização e o trabalho.

O mais importante é que a empresa entenda que investir na avaliação de aprendiz irá gerar resultados não só para o aprendiz, mas também para a organização.

Além de contribuir para a formação desse jovem, a empresa contribui para seu próprio crescimento. Afinal esse jovem participa dos processos e cumprimento de metas da organização.


Quando avaliar o aprendiz?

Levando em consideração que ele está em processo de treinamento, a avaliação de aprendiz deve se basear nas suas rotinas e o quanto ele absorve desse aprendizado.

Dessa forma, o aprendiz requer um acompanhamento mais efetivo do gestor.

Em síntese, suas atividades precisam de constante monitoramento e direcionamento. A avaliação de aprendiz portanto, será realizada em menor prazo que a avaliação de desempenho da organização.

Claro que isso não impede que ele participe da avaliação de desempenho juntamente com os outros colaboradores.

No entanto, para que o processo seja justo, ele deverá passar por avaliações menores e mais frequentes. Além de receber feedbacks contínuos, que permitam o desenvolvimento de maturidade e autoconhecimento profissional.

Lembrando que durante todo o processo de avaliação de aprendiz e feedback, o principal papel do gestor é garantir seu crescimento profissional, sem, no entanto, deixar de levar em consideração sua integridade emocional e psicológica.

Isso quer dizer que todo o processo de comunicação deve ser adaptado à realidade e linguagem do jovem aprendiz.

 O que deve ser avaliado?

A avaliação de aprendiz não é um processo rígido e totalmente estruturado. Aliás, como esse jovem está tendo seu primeiro contato com o mundo do trabalho, não é possível avaliá-lo como um profissional já formado e experiente.

Assim sendo, a avaliação de aprendiz precisa abordar conhecimentos, habilidades e atitudes desse jovem colaborador frente às instruções que recebe.

Esse é um momento de extrema importância para o desenvolvimento de carreira desse jovem colaborador. Nesse sentido, o gestor precisa ser sensível a condição de desenvolvimento dele.

Dessa maneira o intuito da avaliação de aprendiz não é rotular ou estabelecer expectativas em relação a uma contratação efetiva. Claro que um jovem bem treinado e avaliado por se tornar parte do quadro efetivo de colaboradores.

Com toda certeza a principal função da avaliação de aprendiz é munir esse jovem de ferramentas que o ajudarão a performar com excelência, superando os limites da sua inexperiência.

Ressaltando que o gestor é o principal responsável pelo desenvolvimento desses conhecimentos e habilidades que colocarão esse jovem em evidência no mercado de trabalho.

Nesse sentido, precisamos contar com uma liderança bem preparada e com um processo de avaliação de aprendiz bem estruturado. Esses serão os principais fatores responsáveis pelo crescimento profissional do jovem aprendiz.

E como realizar a avaliação de aprendiz?

Em suma, para apoiar o processo de avaliação de aprendiz é importante que a empresa invista em ferramentas de qualidade. O uso de softwares de avaliação são uma possibilidade de promover uma avaliação rápida e com mensuração de dados isenta de erros.

Dentro dessa perspectiva, a SER HCM, empresa com mais de 25 anos de experiência no desenvolvimento de soluções em Gestão de Pessoas, oferece ferramentas que apoiam o setor de recursos humanos.

Além disso, a SER oferece o acompanhamento dos seus processos em Gestão de Pessoas. Com isso permite que a avaliação de aprendiz seja customizada a necessidade e realidade de sua equipe e negócio.

Afinal, o mais importante nesse processo é que seus gestores e equipe entendam a importância de sua atuação na formação de profissionais do futuro. E tenham ferramentas otimizadas para auxiliar esse processo.

Com isso, a avaliação de aprendiz irá nortear não somente o desenvolvimento desse jovem, mas também preparar sua equipe para conduzi-lo nesse processo de crescimento profissional.

Concluindo

Investir na capacitação de jovens e adolescentes faz parte de um compromisso social das iniciativas públicas e privadas.

Nesse sentido, quando uma empresa abre suas portas para essa modalidade de contratação, contribui para a transformação da sociedade através do trabalho.

Entretanto, não basta contratar. É preciso sobretudo, transformar esses jovens em profissionais do futuro. Engajados e comprometidos com os resultados da organização da qual farão parte.

Em resumo, a avaliação de aprendiz é a ferramenta que irá aproximar esses jovens do processo de construção de carreiras. Mas não qualquer carreira.

Certamente uma carreira de excelência e alta performance.

Com isso ganha o jovem aprendiz, ganha o mercado de trabalho e ganha sua empresa. Que entra em evidência pela formação e preparação de grandes equipes!

Quer conhecer a ferramenta SER HCM e ter em mãos as melhores soluções em Gestão de Pessoas? Entre em contato conosco.

Aproveite e assine nosso newsletter e receba os melhores conteúdos em Gestão de RH.

Deixar um comentário

Ir ao Topo