Como fazer avaliação de desempenho dos gestores? Aprenda aqui!

2019-05-16T10:31:52-03:002 abril, 2018|Gestão de Desempenho|

Avaliar a performance da liderança empresarial é essencial para gerar melhoria, subsidiar decisões estratégicas e desenvolver uma visão sistêmica. Há diversas ferramentas e práticas para isso. Confira no artigo!

A avaliação de desempenho de gestores é uma grande aliada na administração. Entendendo-se os pontos fortes e fracos da liderança, é possível eliminar ou incentivar determinados comportamentos, além de otimizar a performance.

Há diversas ferramentas que podem ser usadas para isso, como a autoavaliação, a avaliação em 360 graus e os “4 colaboradores de Jack Welch”. Quer conhecer essas e outras ferramentas de avaliação de desempenho de gestores? Continue a leitura!

Os 4 colaboradores de Jack Welch

Welch comandou a General Eletric (GE) por mais de 20 anos, e é considerado um dos maiores CEOs de todos os tempos. Ele avaliava seus subordinados com base em dois principais fatores: entrega de resultados esperados e alinhamento aos valores da empresa. Logo, é possível identificar 4 tipos de colaboradores:

  1. que entregam resultados e abraçam valores: devem ser reconhecidos;
  2. que não entregam resultados e abraçam valores: devem ser treinados;
  3. que não entregam resultados e não abraçam valores: devem ser desligados;
  4. que entregam resultados e não abraçam valores: devem ser desligados.

Aprenda passo a passo a escolher um

Modelo de avaliação e como implantá-lo!

ebook_desempenho
cta_baixe_ebook_gratis_azul

Há muita discussão sobre o quarto tipo de colaborador, que entrega resultados e não abraça valores. Todavia, ele pode facilmente influenciar negativamente outros colaboradores, atrapalhar relações comerciais e até prejudicar intencionalmente a companhia. Por isso, deve ser desligado.

Autoavaliação

Esse modelo de avaliação é individual, isto é, só depende do próprio líder. Consiste na aplicação de uma pesquisa para avaliar sua percepção de si mesmo, a forma como enxerga suas entregas, o seu desempenho e a motivação na organização.

Geralmente, é feita uma pergunta com múltiplas escolhas. Por exemplo, “como enxerga seu desempenho na empresa?”, seguida pelas opções: ruim, regular, bom e ótimo. Por ser um modelo unilateral, dependendo apenas do líder, é indicado que use essa avaliação em paralelo com outras — como a 180 ou 360 graus.

Avaliação em 180 graus

O segundo modelo depende do diagnóstico dos superiores do gestor. O intuito é saber como a alta administração enxerga o profissional, suas entregas e seus resultados ao longo de determinado período. Logo, é possível ter uma visão sistêmica.

Deve-se entregar uma ficha de análise para o(s) superior(es) do gestor que está sendo avaliado, pedindo que gerem feedbacks claros, objetivos e francos. As perguntas podem ser de múltipla escolha ou abertas, deixando o superior livre para fazer comentários. O resultado deve servir de feedback.

Aprenda passo a passo a escolher um
Modelo de avaliação e como implantá-lo!

ebook_desempenho
cta_baixe_ebook_gratis_azul

Avaliação em 360 graus

É considerado o modelo de avaliação mais completo, envolvendo a opinião de diversas pessoas que têm contato com o gestor — seus superiores, subordinados, fornecedores e até clientes.

Também é o mais complexo, visto que deve-se coordenar um número maior de pessoas e feedbacks. Nesse caso, é preciso avaliar algumas questões, como: pontualidade, espírito de equipe, entrega de resultados, motivação, etc. Os diversos feedbacks darão uma visão muito mais sistêmica, que deve ser repassada ao avaliado.

Como se pode ver, há diversas maneiras de fazer a avaliação de desempenho de gestores, devendo-se usar a que mais se adequa à companhia. Também é crucial contar com um sistema que facilite a gestão do desempenho — definindo metas, monitorando competências e criando planos de desenvolvimento.

Gostou do conteúdo? Aproveite para continuar aprendendo e leia nosso artigo “O impacto da boa liderança no desempenho da equipe”. Vamos lá!