Entenda a importância do plano sucessório na gestão do negócio

2021-05-10T11:50:41-03:0019 abril, 2021|Gestão de Pessoas|

Ter um plano sucessório é uma estratégia de crescimento e longevidade para as organizações. Entenda nesse artigo, como ele é importante e de que forma o implementar em sua empresa.

Cria-se uma organização com um objetivo específico. E certamente esse objetivo é o que movimenta sua existência ao longo dos anos, nas diversas mudanças que acometem o mercado.

Para que a sobrevivência da empresa seja garantida, de forma sustentável para o negócio, é necessário ter as pessoas certas, no momento certo e no lugar correto da organização.

E é disso que se trata o plano sucessório.

Um plano de carreiras é desenvolvido para todo e qualquer colaborador dentro de uma organização. Seu objetivo é estipular os caminhos que o colaborador irá percorrer dentro da organização.

E nesse sentido, ele visa promover o desenvolvimento de pessoas e capacitá-las a assumir novas responsabilidades.

Diferente do plano de carreiras, o plano sucessório busca garantir que a empresa terá o profissional certo para assumir posições estratégicas na organização.

Ele foca os cargos de liderança ou alta hierarquia. E com isso, busca garantir que o profissional com o perfil desejado pela organização, esteja preparado para assumir esse posto.

Objetivos do plano sucessório

Ao contrário do que se possa imaginar, um plano sucessório não visa o crescimento profissional dos colaboradores.

Seu principal objetivo é assegurar a longevidade da empresa, garantindo a minimização de riscos e o crescimento sustentável do negócio.

Portanto, um plano sucessório é desenvolvido pensando na organização e não em seus colaboradores.

Dessa forma, ele busca desenvolver um plano de ação para transição de comando. Para isso, é preciso que a organização tenha clareza de quais cargos estratégicos são mais críticos.

E a partir daí é feito o levantamento de possíveis candidatos e montado um plano de treinamento e desenvolvimento estratégico para trabalhar as competências específicas necessárias para esses cargos de liderança.

Como implantar um plano sucessório

A criação de um plano sucessório exige um estudo aprofundado das funções chave da organização. Sem dúvida, conhecer profundamente as características e competências necessárias para o desempenho dessas funções é o primeiro passo.

A partir disso, através do levantamento de informações colhidas nas avaliações de desempenho, é possível mapear quais colaboradores possuem as características necessárias para alcançar esses lugares.

E com o intuito de preparar essas pessoas para a sucessão, é montado um plano de desenvolvimento estratégico.

Aqui é muito importante que a organização entenda, que não deve levar um candidato a acreditar que precisa ser uma cópia do ocupante do cargo atual.

Levando em consideração as características básicas para o desempenho dessas funções, é preciso flexibilizar o processo de desenvolvimento, respeitando as diferenças pessoais.

Afinal o que importa não é ser igual. Mas executar com excelência a gestão de posições críticas para a organização.

Outro ponto importante no desenvolvimento de um plano sucessório é um bom programa de retenção de talentos. Afinal, não adianta investir no desenvolvimento desses colaboradores e correr o risco de perdê-los para outras organizações.

No entanto é preciso atenção a alguns pontos críticos nesse processo. Um deles é a possibilidade de existirem mais de um candidato com o perfil favorável para determinado cargo.

Nada impede que o setor de recursos humanos invista em dois candidatos simultaneamente. Afinal, cada um pode responder de forma diferente aos programas de desenvolvimento.

Nesse sentido, é preciso que a empresa, desenvolva programas de gestão para o candidato preterido. Já que com a escolha feita, é possível que o outro candidato se sinta desvalorizado ou desmotivado. E com isso a empresa perde um talento.


Principais passos do plano sucessório

O sucesso na implementação de um plano sucessório está diretamente vinculado a alguns passos principais:

1 – Identificação de possíveis sucessores

Esse é o primeiro passo. Através da coleta de dados levantados pelas avaliações de desempenho, o setor de recursos humanos é capaz de identificar as principais características de colaborador. E dessa forma selecionar aqueles que apresentam o perfil mais promissor para determinadas funções.

2 – Desenvolvimento

Aqui é preciso traçar os planos de treinamento e desenvolvimento desses colaboradores. Nesse sentido a empresa precisa investir em programas que visem o desenvolvimento de competências técnicas, comportamentais e interpessoais. De forma que esse profissional esteja apto a assumir os desafios da liderança.

3 – Acompanhamento

Um plano sucessório é um plano muitas vezes, a longo prazo. Portanto, para garantir seu sucesso, é preciso acompanhá-lo. E isso significa estar perto dos candidatos e atento ao seu desenvolvimento. Aqui é necessário promover avaliações, feedback e caso necessário, mudar planos para garantir o completo desenvolvimento desse colaborador.

Esses são passos primordiais para o sucesso do plano sucessório. Nenhum deles é passível de ignorar. Porque impactam diretamente no bom andamento dos processos de sucessão e visam minimizar o risco de escolhas precipitadas ou resposta insatisfatória dos candidatos.

As vantagens de criar um plano sucessório

Se o objetivo do plano sucessório é garantir que os processos de transição dos cargos de alta hierarquia das empresas, ocorra de forma fluida, ele precisa para isso, criar um banco de talentos internos.

Dessa forma, a partir da seleção desses profissionais, com perfil apto aos cargos de liderança, eles passam a ser preparados para essa sucessão.

A vantagem de criar um plano sucessório é evitar surpresas desagradáveis com a saída de pessoas que ocupam cargos estratégicos dentro da organização.

Dessa forma, caso seja necessária uma substituição repentina, a empresa já conta com profissionais preparados para assumir um novo desafio.

Um fato importante de se destacar é que apesar do plano sucessório ter como alvo, cargos de alta hierarquia, nada impede de utilizá-lo para todas as funções da empresa.

Dessa forma, é possível ter uma equipe preparada para movimentações internas e até substituições, em caso de desligamento.

No cenário atual do mercado de trabalho, sai de cena as promoções verticais nas organizações para dar lugar as movimentações laterais.

Hoje é comum que os profissionais busquem progressão de carreira dentro de suas expertises de trabalho ou até se desloquem para outros setores dentro de uma mesma organização.

A vantagem dessas movimentações está no conhecimento aprofundado que esse colaborador carrega da organização. E com isso, gera impacto positivos nos setores onde atua.

Com isso, o plano sucessório traz como vantagem competitiva, a preparação dos colaboradores que irão assumir o lugar desses profissionais em movimento.

Conclusão

Em resumo, o plano sucessório é uma ferramenta estratégica que visa a continuidade sustentável de uma empresa. Seu objetivo é preservar o negócio e favorecer o desenvolvimento de equipes de alta performance.

Sua implementação não é fácil. Mas não é impossível de se realizar.

Depende, no entanto, de uma boa estrutura de gestão. Principalmente de ferramentas de tecnologia que facilitem sua implementação e acompanhamento.

Aqui na SER, trabalhamos Planejamento Estratégico de Pessoas, uma ferramenta que apoia e auxilia na gestão de plano sucessório, de forma ampla e holística.

Quer conhecer essa ferramenta e garantir processos estratégicos em gestão de pessoas que sejam verdadeiramente eficientes? Entre em contato com a equipe SER. Nossos consultores estão preparados para te oferecer a melhor experiência na implantação e acompanhamento das soluções em RH.

E se você gostou desse artigo, aproveite e assine nossa newsletter e receba em seu e-mail os melhores conteúdos em Gestão de Pessoas.

Deixar um comentário

Ir ao Topo