5 dicas para preparar seus líderes para um feedback negativo eficiente

2019-05-15T10:41:04-02:007 junho, 2018|Gestão de Pessoas|

O feedback é um retorno de informação e, claro, uma das mais importantes ferramentas na gestão de pessoas. Como permite incentivar ou eliminar certos comportamentos, deve ser comum a todo líder de equipe. Leia mais no artigo!

O feedback é uma das mais importantes estratégias na liderança de equipes. Mas não adianta falar apenas dos pontos fortes dos liberados: é preciso focar, prioritariamente, nos pontos de melhoria. Ou seja, é crucial dar feedback negativo para ter a melhoria.

Apesar de mal interpretado e pouco aceito, o feedback é de suma importância. Ele garante que certos comportamentos sejam incentivados, corrigidos ou eliminados. No entanto, os líderes devem estar preparados para oferecer um bom feedback negativo. Entenda como!

1. Realize reuniões one-to-one

Na dúvida, sempre realize o feedback negativo em particular e elogie o colaborador em público. Essa tem sido a fórmula ensinada por muitos especialistas em gestão de pessoas. Assim, é possível evitar qualquer constrangimento público.

Então, agende uma reunião on-to-one com o talento, onde apenas os dois estarão presentes. Reserve um tempo adequado e, com antecedência, comunique ao funcionário sobre o que será discutido. Esse tipo de reunião deve ser comum na equipe.

Algumas práticas acabam destruindo a vontade de trabalhar
Veja se você está fazendo errado e como pode melhorar!

cta_baixe_ebook_gratis_azul

2. Mantenha o equilíbrio entre críticas e elogios

Em sua essência, o feedback negativo é um momento para falar dos pontos de melhoria do profissional. É cada vez mais comum, no entanto, equilibrar elogios no início e no término do diálogo — assim, o profissional mantém-se mais receptivo.

Quando um líder fala apenas dos problemas dos seus liderados, passa a impressão de que não enxerga o lado bom. Isso é muito prejudicial à relação líder-liderado, bem como para o espírito de equipe e a obtenção de melhores resultados no futuro.

3. Evite falas que desmotivem

Alguns pontos não devem ser tocados em nenhuma conversa, mesmo no feedback negativo. Um exemplo clássico é comparar um profissional com seu colega de trabalho, o que pode gerar conflito e ressentimento. Também se deve evitar o uso de frases limitativas, como “não há jeito” ou “é melhor desistir”.

4. Tenha uma base sistêmica para a conversa

O feedback não deve ter como único referencial o ponto de vista do líder — que, diga-se de passagem, pode estar bastante errado. É preciso conversar com base em análises de desempenho feitas com antecedência.

Então, levante as métricas de desempenho do profissional que vai receber o feedback, como o nível de assiduidade, o número de metas batidas ou o percentual de satisfação dos seus clientes. Esses dados são fontes muito mais seguras para o feedback.

Algumas práticas acabam destruindo a vontade de trabalhar
Veja se você está fazendo errado e como pode melhorar!

cta_baixe_ebook_gratis_azul

5. Seja claro e objetivo

Finalmente, é preciso ter clareza e objetividade. Não adianta usar termos rebuscados com operários que têm pouca ou nenhuma instrução acadêmica, por exemplo. A linguagem deve ser a mais clara possível, considerando o nível de conhecimento do receptor do feedback. Assim, é possível obter melhores resultados.

Todas essas dicas devem ser repassadas, na forma de treinamento, para os líderes da empresa. Eles são os principais responsáveis pelo desenvolvimento dos seus subordinados e, por isso, devem aprender a gerar feedback com qualidade e consistência.

Agora, você sabe como dar feedback negativo, certo? Deixe seu comentário em nosso post. Conte suas dúvidas, sugestões ou experiências sobre o assunto!