Conheça 4 tipos de funcionários e saiba como lidar com eles

2020-03-02T14:53:31-03:008 junho, 2018|Gestão de Pessoas|

Gerenciar equipes é uma tarefa que requer conhecimento sobre os diferentes perfis que os colaboradores podem ter. Conheça, agora, os tipos de funcionários mais comuns!

As pessoas são o componente principal de uma organização. Ainda que estejamos vivendo uma era digital e usufruindo dos benefícios da tecnologia, a capacidade humana não pode ser substituída de forma integral, sendo o grande diferencial de qualquer negócio.

Entretanto, lidar com os diferentes tipos de funcionários em um ambiente organizacional é um desafio para a performance dos gestores, principalmente porque há tarefas, regras e objetivos envolvidos que nem sempre são compatíveis com todas as expectativas.

Pensando nisso, neste post vamos mostrar os 4 principais tipos de funcionários que podem ser encontrados em organizações, entre tantos outros! Continue lendo e veja quais são eles e como lidar com cada um:

1. Competitivo

Esse é um perfil bastante comum nas empresas, visto que foi incentivado durante muitos anos no ambiente organizacional. Podemos dizer que até hoje ainda é um pouco.

O funcionário competitivo é bom até certo ponto, uma vez que é guiado por metas e está sempre se superando. Porém, o problema é que ele pode competir com outros colaboradores e esquecer a verdadeira missão da equipe de trabalho: prestar o serviço com qualidade e beneficiar o maior número de pessoas possível.

O que falta para esse funcionário, muitas vezes, é o entendimento de que o seu comportamento não está sendo bom para ninguém, nem mesmo para ele.

Para isso, o clima de colaboração (bem como valores fraternos) deve ser valorizado em detrimento da competição, mantendo a equipe engajada, com laços e vínculos que ultrapassem o objetivo de trabalho. Assim ele verá que a competitividade não está trazendo os benefícios que acredita e que em um grupo suas necessidades não são maiores do que as de ninguém.

2. Visionário

O visionário não costuma ter ações que não façam sentido futuramente. Ele está sempre pensando além da sua equipe e conjecturando possíveis panoramas futuros.

É essencial ter essa capacidade dentro de uma equipe, mas é importante também apresentar um senso de realidade forte para equilibrar essas perspectivas, voltando os olhares para o momento presente e os resultados concretos que as ações estão dando.

Comunicação internaPowered by Rock Convert

3. Fatalista

Talvez o nome não seja assim tão familiar, mas quase todo mundo já esteve diante de uma pessoa fatalista. Podendo ser chamado também de pessimista, esse tipo de perfil diz respeito a uma atitude de paralisação frente aos desafios.

Um funcionário fatalista é aquele que reage de modo negativo a uma situação que necessite de soluções não tão óbvias. É representado, muitas vezes, por frases do tipo “não dá”, “fiz isso e não deu certo”, “não consegui” etc.

Logicamente, para identificar essa tendência, é preciso que ela ocorra de forma frequente, tornando-se um padrão de ação. E, para lidar com isso, é vital conscientizar a pessoa dessa visão que ela costuma ter, demonstrando fatos concretos que foram superados mesmo que ela não acreditasse.

4. Criativo

O criativo não é necessariamente o funcionário que desenha, cria textos, decora ambientes ou qualquer outra coisa ligada à criação artística. Embora essas atividades também possam ser consideradas como criativas, é a origem desse perfil que o marca.

No geral, o criativo é aquele que tem um olhar diferente da maioria, trazendo soluções e associando ideias de uma maneira surpreendente. Assim, a boa criatividade no contexto organizacional é a que consegue sintetizar uma solução e colocá-la em prática de forma simples.

A pessoa criativa não costuma aceitar que um problema não tenha solução — ela quer sempre resolver. Logo, uma preocupação com esse tipo de funcionário pode estar relacionada à teimosia e à dificuldade de abandonar ideias que ainda não foram testadas. Nesses casos, é bom designar outra tarefa para essa pessoa, pois ela é movida por desafios.

Como a tecnologia ajuda na gestão dos diferentes tipos de funcionários?

Mais do que conhecer os diferentes perfis de funcionários, é importante saber administrar as diferenças e competências que essas pessoas carregam, agrupando-as com coerência para o alcance de resultados.

A presença humana é essencial para as empresas e cabe a elas fazer o possível para uma convivência harmoniosa entre pessoas. A combinação de diferentes tipos de colaborador resulta em grupos interessantes, que trazem ideias inovadoras e impulsionam o desenvolvimento dos projetos.

Para isso, as organizações podem ― e devem ― investir em soluções tecnológicas que ajudem a compreender esses perfis e a estruturação de equipes e a monitorar o desempenho, a fim de encontrar estratégias mais eficientes.

A adesão a essas ferramentas pode fornecer 4 benefícios principais: melhora do clima organizacional, construção do plano de desenvolvimento individual, incentivo à educação corporativa e implantação da gestão de competências.

Melhora do clima organizacional

A manutenção de um clima organizacional é essencial para qualquer empresa. Apenas com um ambiente positivo é possível alcançar metas e tornar a organização interessante para os talentos mais bem preparados do mercado.

O clima organizacional impacta diretamente a motivação dos colaboradores e, consequentemente, a produtividade da equipe. Também influencia a satisfação desses funcionários, aumentando o engajamento e evitando altos índices de rotatividade.

Com o uso de um bom software, é possível fazer uma gestão de pessoas mais eficiente. Ele permite a estruturação de equipes com tipos de funcionários que conseguem uma boa sinergia no ambiente de trabalho. O resultado disso são projetos com mais qualidade e metas superadas.

Além disso, ferramentas como essa permitem a realização de pesquisas de clima organizacional. Essas avaliações dão uma visão muito clara do ambiente corporativo e do que pode ser melhorado.

Construção do plano de desenvolvimento individual

Independentemente do perfil, todos os funcionários se preocupam com o seu desenvolvimento e buscam oportunidades de crescimento.

A tecnologia também auxilia nesse planejamento, coletando informações sobre avaliações de desempenho e ajudando a estruturar um plano de carreira consistente.

Assim, os funcionários sabem mais sobre o seu perfil, as ações voltadas para o seu desenvolvimento e como podem ser profissionais mais completos.

Incentivo à educação corporativa

A realização de treinamentos corporativos exige uma boa estrutura: identificação das habilidades a serem trabalhadas, alinhamento com os objetivos da empresa, desenvolvimento de material, aplicação do treinamento e coleta de resultados.

A adesão a uma boa plataforma é um modo de facilitar a realização desses treinamentos, abrindo caminho para a orientação desses funcionários.

Comunicação internaPowered by Rock Convert

Auxilia também na mobilidade dos conhecimentos, possibilitando o uso de formatos que aumentem o acesso. Isso significa que as aulas podem ser realizadas online, no horário mais conveniente para o trabalhador.

Implantação da gestão de competência e do feedback contínuo

Outro fator importante para lidar com os colaboradores da sua empresa é a realização de feedbacks frequentes. Apenas com um retorno dos gestores, os colaboradores entendem em qual ponto estão errando e o que devem fazer para apresentarem um desempenho satisfatório.

Tal prática está totalmente ligada à gestão por competências, que procura identificar as habilidades dos funcionários, alocando-os em funções nas quais esses pontos positivos podem ser aproveitados, além de promover a melhoria dos aspectos mais fracos.

Essa implantação também é possível com o uso de uma tecnologia apropriada. Afinal, softwares com esse fim ajudam na aplicação das avaliações de desempenho, na comparação desses dados e no acompanhamento até o próximo feedback.

Apresentamos neste post 4 tipos de funcionários e como a tecnologia pode ajudar a gerenciar esses perfis de maneira engajadora e, com isso, proporcionar bons resultados. De qualquer forma, é importante sempre adotar um modelo de gestão com espaço para o diálogo aberto e incentivar a participação ativa de todos.

Se você quer saber mais sobre gestão de pessoas, confira o artigo que explica como identificar um funcionário de alta performance.