Entenda como calcular remuneração variável

2021-09-09T09:12:05-03:009 setembro, 2021|Gestão de Pessoas|

A remuneração variável é uma vantagem competitiva na retenção de talentos. Nesse artigo vamos te mostrar do que se trata e como calcular essa remuneração na sua empresa.

Toda organização que busca ter sucesso no resultado dos seus negócios, sabe que esse sucesso está diretamente ligado à atração e retenção de talentos. Afinal, toda empresa é feita de pessoas, e são elas as responsáveis pelo alcance dos objetivos da organização.

Os desafios são diversos na busca dos melhores talentos. Mas são ainda maiores na retenção desses talentos. É preciso que o setor de recursos humanos ofereça vantagens competitivas, que coloquem sua empresa no ranking de procura pelos candidatos, e por si só, esse é um dos maiores desafio.

As ações voltadas para o employer branding são sensíveis e precisam ser inovadoras e ao mesmo tempo acompanhar as ofertas do mercado. No entanto, elas também precisam estar alinhadas ao perfil de seus colaboradores e à cultura da sua organização.

Assim sendo, é muito importante que a empresa conte com um bom plano de desenvolvimento e uma boa gestão de benefícios, que atendam às necessidades de seus colaboradores e promovam um clima de satisfação. Mas precisa estar atento as vantagens oferecidas pelo mercado e ampliar as possibilidades de promover a atração e retenção dos seus talentos.

Dentre as vantagens oferecidas pelas grandes empresas, uma delas se destaca por ser bastante competitiva no mercado e despertar na equipe o compromisso com os resultados da organização. Se trata da remuneração variável, uma excelente alternativa de promover engajamento e aumentar a produtividade de seus colaboradores.

Quer entender do que se trata e como implantar e calcular a remuneração variável na sua empresa? Acompanhe a gente nesse artigo!

Do que se trata a remuneração variável?

Dentre os pilares da gestão de pessoas, encontra-se as ações voltadas para o reconhecimento e valorização dos colaboradores. Nesse sentido, a remuneração variável seria a recompensa pela entrega de resultados e o alcance das metas estipuladas pela organização.

A remuneração variável é como uma premiação que pode estar vinculada à avaliação de desempenho. Ela busca bonificar o alto desempenho de seus colaboradores e com isso promover o engajamento nos objetivos da organização.

Ela pode ser aplicada na forma de bonificações, comissões, participação nos lucros ou de outras formas que sua empresa entenda como pertinentes à promoção de um ambiente de motivação dos colaboradores.

E quais são as vantagens?

Estamos falando de um pagamento que vai além do salário contratual do seu colaborador. É possível portanto, que você se pergunte qual a vantagem, para a organização, desse pagamento extra.

Conforme colocamos lá no início desse artigo, a remuneração variável é uma vantagem competitiva na atração e retenção de talentos, portanto, é promotora do employee experience e do employer branding. Principalmente no que tange a promoção de uma melhor experiência do colaborador dentro da organização. Afinal, a remuneração variável promove uma cultura de meritocracia, já que ela é aplicada proporcionalmente à entrega de resultados de cada colaborador.

Portanto, o colaborador com maior desempenho, recebe uma bonificação maior do que aquele com desempenho inferior.

Tudo isso é feito de forma transparente, favorecendo com isso a comunicação clara e o vínculo de confiança entre organização e colaboradores.

Para isso é importante que as regras de aplicação da remuneração variável sejam claras e estejam vinculadas a um contrato de metas ou avaliação de desempenho. E o mais importante é que todo o processo de aplicação seja do conhecimento de todos os colaboradores.

Em suma, fomentando uma cultura de valorização de seus colaboradores, através da remuneração variável, ela acaba se tornando um fator de fortalecimento da marca empregadora, atraindo talentos para sua empresa.

Como montar um plano de remuneração variável?

O primeiro passo para implantar um plano de remuneração variável na sua empresa é a partir da definição de indicadores, os chamados KPI’s. Eles irão nortear a avaliação e controle do desempenho de cada colaborador. Esses indicadores devem estar diretamente ligados ao desempenho esperado e devem ser claros, de forma que seus colaboradores entendam o que está sendo medido.

Por falar em clareza, é preciso definir os critérios de aplicação da remuneração variável, e esses critérios precisam ser amplamente divulgados. Aqui é preciso definir os valores mínimo e máximo da bonificação e quais os critérios de elegibilidade dos colaboradores. Além disso, é preciso calcular o ROI e fazer a mensuração do potencial de retorno do investimento.

Estabelecidos indicadores e definidos critérios, é preciso acompanhar o desempenho dos colaboradores, equipe ou área da empresa que participarão do plano.

É necessário manter relatórios periódicos dos indicadores avaliados e manter o andamento das metas disponível para todos os envolvidos. Isso fará com que eles se responsabilizem pelo alcance de todos os objetivos propostos.

Como calcular essa remuneração?

Em resumo, o cálculo de remuneração variável precisa contar com um método que minimize ao máximo os erros na bonificação.  Nesse sentido, para empresas de pequeno ou grande porte o ideal é que utilize um software especializado nisso.

Assim sendo, para fins de parametrização do sistema, o cálculo da remuneração variável dependerá do tipo de remuneração escolhida por sua empresa. Só para exemplificar, se sua empresa escolheu como modelo de remuneração variável a participação nos resultados (PPR), ela deverá ser calculada de acordo com o desempenho de cada colaborador. Portanto, se seu colaborador conseguiu atingir todas as metas estipuladas no período, ele terá 100% do valor estipulado pela empresa.

Esse é um modelo de divisão que chamamos de valor alvo, uma vez que ele possui valor previsto e depende do alcance das metas estipuladas pela empresa.

Outro modelo de remuneração variável é a PLR ou participação nos lucros da empresa. Nesse modelo de bonificação é preciso que todos os colaboradores sejam contemplados. No entanto, é possível estabelecer pesos diferentes em sua aplicação, permitindo com isso que cargos mais estratégicos recebam participação maior que os cargos operacionais, por exemplo.

Já esse modelo de remuneração variável chama-se distribuição, já que nele a empresa fará a divisão do saldo líquido alcançado naquele período.

Certamente, a maneira mais segura para garantir que sua remuneração variável seja calculada de forma correta, aplicadas todas as regras estipuladas é a através de um software de RH, para automação do processo.

Conheça a SER HCM

Aqui na SER, nós desenvolvemos a SER HCM, uma solução em gestão de pessoas que poderá auxiliar sua organização na implantação, acompanhamento e cálculo da remuneração variável e dessa forma evitar possíveis erros.

Além disso, nosso software é totalmente customizado à necessidade da sua organização, além de fazer a integração com sua folha de pagamento e disponibilizar relatórios completos para análise dos dados.

Com isso seu RH definitivamente ficará livre de extensas planilhas em Excel, passíveis de erros e perda de dados.

Quer conhecer essa ferramenta e otimizar não só o cálculo de remuneração variável de sua empresa, mas todos os seus processos em gestão de pessoas? Entre em contato conosco. Nossa equipe está à disposição da sua empresa para entender suas necessidades e oferecer a melhor solução para seu RH.

Gostou desse artigo? Aproveita e assine nossa newsletter e receba conteúdos excepcionais diretamente em seu e-mail.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo