Remuneração variável: uma forma de promover engajamento

2021-11-25T10:20:15-02:0025 novembro, 2021|Estratégia Corporativa, Gestão de Remuneração|

A remuneração variável tem se mostrado uma excelente estratégia de engajamento de colaboradores para alcance de metas. Quer saber do que se trata? A gente te conta nesse artigo.

Certamente, a oferta de pacotes de benefícios tem se tornado um diferencial competitivo na atração e retenção de talentos dentro das organizações. Essa busca por opções que sejam atrativas aos candidatos se deve as mudanças que o mercado tem sofrido em relação as expectativas dos profissionais quanto a sua carreira.

Nos últimos anos…

As expectativas passaram da estabilidade à um ambiente de trabalho que seja desafiador e ofereça remuneração compatível a alta performance.

Assim sendo, entende-se por ambiente desafiador aquele que oferece condições de crescimento e desenvolvimento profissional em um ambiente organizacional satisfatório. Se por um lado, os novos profissionais buscam equilíbrio entre resultado e qualidade de vida, em contrapartida, esse novo mercado exige do colaborador cumprimento de metas e performance excelente.

Mas as regras de oferta e procura por empresas e profissionais de excelência, coloca em destaque a necessidade do setor de recursos humanos se adequar as novas possibilidades dessa negociação: a oferta de uma remuneração compatível com as entregas da equipe.

Nesse sentido, a remuneração variável tem se destacado nas negociações entre talentos e empresas. Isso em busca de equilibrar a relação entre entrega, reconhecimento e recompensa no ambiente organizacional.

Essa é uma modalidade que surgiu nas fábricas, no século XX. Nesse período era realizado o pagamento de bonificações por produção visando o aumento desta. Evoluindo até o século XXI, ela se tornou uma excelente ferramenta de engajamento e produtividade dentro dos espaços de trabalho, na medida que busca recompensar a performance e não mais o aumento de produção.

Quer entender melhor o que é, como funciona e se sua empresa pode implantar a remuneração variável? Acompanhe a gente nesse artigo e entenda tudo sobre o assunto.

Reconhecimento x recompensa

Conforme os anos foram passando, o mercado de trabalho foi se adaptando as exigências por qualidade. De fato, há alguns anos, a qualidade era uma característica de produto. No entanto, à medida que o nível de qualidade para o produto foi se tornando mais exigente, as empresas passaram a valorizar quem participava ativamente do alcance de excelência do produto: o colaborador.

Dessa forma, o reconhecimento da capacidade inovativa, do comprometimento e da entrega de resultados faz surgir nas relações de trabalho um fato novo: a recompensa. E essa, nada mais é, do que a tentativa de promover nos ambientes organizacionais, a valorização da alta performance.

Portanto, podemos afirmar que reconhecimento e recompensa fazem parte de um ciclo de melhoria contínua na qualidade dos produtos e serviços oferecidos pelas empresas.

Assim sendo, dentro dos espaços organizacionais, em destaque na gestão de pessoas, surgem diversas formas de recompensa, como por exemplo: horários flexíveis, pacotes de benefícios atrativos, possibilidade de trabalho híbrido e remuneração variável. Sendo, essa última, uma das melhores estratégias de recompensa, já que promove o engajamento dos colaboradores.

Mas o que é a remuneração variável?

Em resumo, a remuneração variável é uma estratégia de gestão que busca promover o engajamento e aumentar a produtividade da equipe. Ela nada mais é que uma recompensa por alcance de resultados e metas e não está vinculada ao salário contratual do empregado.

Apesar de não estar vinculada ao salário contratual, a remuneração variável pode ser paga várias vezes ao ano, ou apenas uma vez, dependendo da estratégia de cada organização. No entanto, é importante que fique bem claro que esse tipo de recompensa se soma ao salário contratual, mas não pode substituí-lo.

Outro ponto importante é que a remuneração variável pode ser aplicada para recompensar resultados coletivos ou individuais. Assim sendo, esse tipo de recompensa está relacionado com o desempenho do colaborador ou da equipe.

Diferente da bonificação, que pode ser oferecida na forma de vale brindes, vouchers ou presentes, a remuneração variável é um modelo de recompensa financeira, daí sua força no que tange a motivação dos profissionais.

Quais as formas de remuneração variável existentes?

Cada equipe é única e cada empresa pode oferecer o modelo de remuneração variável que melhor atende a realidade da organização expectativa dos colaboradores. Pensando nisso, nós trouxemos aqui os principais modelos de remuneração variável, para sua empresa conhecer.

1 – Comissão

Esse certamente é o modelo de remuneração variável mais conhecido do mercado. E podemos afirmar que é também o mais utilizado, principalmente para equipes de vendas. Trata-se do pagamento de um determinado percentual sobre o valor das vendas realizadas.

2 – PPR

O programa de participação nos resultados é uma forma de remuneração que visa contemplar o colaborador que atinge objetivos e metas previamente estabelecidos.

3 – PRL

Por outro lado, a participação nos lucros e resultados é a distribuição de uma parte dos lucros da empresa com seus funcionários. A diferença entre este modelo e o anterior é que enquanto o primeiro depende do resultado individual ou da equipe, este está relacionando com o resultado empresarial.

Esses são alguns modelos de remuneração variável, só para exemplificar. Mas podemos citar ainda como modelos de recompensa ou bônus, as campanhas de incentivo e até recompensas por experiência.

Vale lembrar que a remuneração variável possui como exigência que todos os valores pagos sejam declarados na folha de pagamento. No entanto as empresas que quiserem aderir a PRL ou PPR, precisará se atentar para a regulamentação existente na Lei 10.101/ 2000.

E quais as vantagens para a empresa?

Em tempos de crise, a princípio, é possível que a empresa entenda a remuneração variável como mais um custo. E se você ainda não se convenceu que ela é um investimento, nós vamos te contar as vantagens de recompensar seus colaboradores por seus resultados.

Primeiramente, é preciso entender seu impacto na gestão de pessoas, já que esse é um ponto primordial para as empresas. A oferta de uma remuneração variável vinculada aos resultados de sua equipe promove a valorização das pessoas. O que por si só já é um fator altamente motivador para sua equipe.

Dessa forma, a partir dessa valorização você aumenta a motivação, melhora o engajamento, atrai e retem talentos. Consequentemente sua empresa diminui os índices de turnover.

Mas você acha que acabou? Não!

Esse tipo de recompensa estimula a equipe buscar melhoria contínua tanto de processos quanto no próprio desenvolvimento pessoal. O resultado é a formação de equipes de alta performance altamente comprometidas com os resultados coletivos e com a geração de valor para o negócio.

Sem dúvida, a implantação de uma modalidade de remuneração variável em sua empresa pode ser considerada como um investimento no crescimento sustentável do seu negócio.

E como implantar um modelo de remuneração variável?

O primeiro passo para implantação de um sistema variável de recompensas para seus colaboradores é a definição de qual modelo melhor reflete a cultura de sua empresa. Ou seja, a remuneração variável precisa atender as expectativas dos colaboradores, ao mesmo tempo que vai de encontro as necessidades da empresa.

Depois dessa escolha é importante que o setor de recursos humanos, juntamente com o departamento jurídico da empresa entendam as legislações vigentes e busquem se adequar a elas para implantação do programa.

Tudo certo com a legislação? Hora de definir os indicadores ou KPI’s. Eles serão utilizados na avaliação de desempenho de seus colaboradores, permitindo com isso que seu sistema de recompensa seja justo.

Por fim, é preciso definir as metas. E é muito importante que na construção dos objetivos e metas para cumprimento do programa de remuneração variável, a equipe seja envolvida. Afinal, a construção de um contrato de metas precisa contar com a ajuda de todos os envolvidos no processo, de forma que haja transparência e comprometimento com os resultados.

A dica é utilizar ferramentas que possam otimizar a construção desse acordo como um contrato de metas, método SMART ou outras ferramentas que sua empresa já utilize.

Tudo certo? Conte com a tecnologia!

Se você chegou até aqui, já sabe o que é a remuneração variável, suas vantagens e os principais modelos que existem hoje no mercado. O que talvez você ainda não saiba é que a contratação de um bom software de RH pode ser um grande aliado no processo de implantação na sua empresa.

Desde a criação à aplicação das avaliações de desempenho e até os cálculos para pagamento desses modelos de recompensa, é possível não só automatizar, como também otimizar o processo.

Não sabe por onde começar? Que tal conhecer a SER HCM, uma solução em gestão de pessoas, desenvolvida pela SER, totalmente customizável as necessidades da sua organização? É só entrar em contato com nossa equipe e ficar por dentro de todas as vantagens que essa ferramenta oferece.

Gostou desse artigo e quer receber mais conteúdos como esse? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades em gestão de pessoas.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo