Confira 4 principais tendências para tornar o RH estratégico

2020-01-13T15:00:04-02:0013 janeiro, 2020|Tecnologia para RH|

O RH estratégico representa uma ruptura com o tradicional por utilizar dados e tecnologias para beneficiar a empresa e seus profissionais. No entanto, como construir esse modelo?

O termo “RH estratégico” representa o setor de RH mais evoluído, que enxerga os talentos de maneira estratégica e busca atingir resultados fora da curva por meio de tecnologias, dados volumosos e métodos gerenciais consistentes. Assim, se diferencia do RH operacional.

Para a empresa, há uma série de benefícios relacionados. O aumento da produtividade, a redução de custos e a formação de equipes de alta performance são bons exemplos. Por esse motivo, o RH estratégico pode ser entendido com um diferencial competitivo para a organização.

Adiante, explicamos algumas das principais tendências para tornar o seu RH estratégico e garantir o alcance de resultados fora do lugar-comum. Portanto, continue com a leitura.

1. Análise de grandes volumes de dados

O RH estratégico sabe que precisa tomar uma série de decisões importantes, como qual funcionário demitir ou promover. No entanto, essas decisões não são tomadas com base no achismo. Elas precisam de dados e indicadores volumosos para subsidiar boas escolhas.

Portanto, uma das primeiras características do RH estratégico é o uso de dados que são coletados de diversas fontes (softwares, internet, planilhas etc.), depois estruturados e analisados estrategicamente. Desse modo, a probabilidade de acerto nas escolhas aumenta.

2. Tecnologias gerenciais de ponta

A transformação digital trouxe um grande presente ao RH: a possibilidade de automatizar boa parte do trabalho burocrático, repetitivo e enfadonho. Nesse caso, o gestor e a sua equipe de RH mantêm o foco no que é estratégico e importante para o resultado do exercício.

Por isso, outra importante tendência para tornar o RH estratégico é adotar tecnologias que automatizem o trabalho burocrático e permitam manter o foco no que realmente interessa. Um software de análise do desempenho da equipe, por exemplo, é uma boa escolha.

3. Foco nos objetivos e no resultado-chave

Há tempos se sabe que é importante definir boas metas, afinal, elas atuam como bússolas e direcionam toda a equipe de trabalho. Todavia, instrumentalizar a criação de metas é um processo mais complexo, por vezes incompreendido pelo RH.

Nesse contexto, o uso de Objectives and Key Results (OKR) é uma importante tendência. Funciona da seguinte maneira: o gestor define seu objetivo (no formato SMART) e depois o fragmenta em resultados menores e mais fáceis de alcançar.

4. Contratação com base no fit cultural

O processo de recrutamento e seleção (R&S) é uma das atividades mais importantes para o RH porque permite a integração de gente talentosa. No entanto, ao longo da contratação, o RH estratégico considera muito mais as competências técnicas dos seus candidatos.

É cada vez mais comum o uso do chamado fit cultural, isto é, a busca pela aderência entre o perfil comportamental do candidato e aquilo que a empresa defende. Em outras palavras, o novo RH busca um encaixe quase perfeito entre os valores da empresa e seus empregados.

Como pôde observar, as tendências para a construção do RH estratégico estão ligadas à adoção de grandes volumes de dados, tecnologias, criação de OKR e contratação com base no fit cultural. Isso soma uma série de benefícios à empresa, tornando-a mais competitiva.

Gostou do artigo, não é mesmo? Aproveite para aprender mais e descobrir como inserir o RH nas decisões estratégicas da empresa.

Deixar Um Comentário