Como dar um feedback negativo? 7 dicas para agir da melhor forma

2020-05-20T09:15:50-03:0020 maio, 2020|Gestão de Pessoas|

Acompanhar o desempenho do funcionário é essencial para o desenvolvimento individual e da empresa. Mas, como agir quando os resultados não são positivos? A abordagem correta pode fazer toda a diferença!

Os funcionários precisam receber um retorno sobre a qualidade do seu trabalho, para que saibam se estão atendendo às expectativas. A dificuldade começa quando se trata de um feedback negativo, afinal, não é fácil apontar pontos de melhoria de outra pessoa. No entanto, trata-se de uma prática extremamente necessária para que haja o desenvolvimento do profissional.

Como conduzir essa conversa? Neste post, vamos apresentar algumas dicas práticas para que você possa dar esse retorno com empatia e respeito.

Precisa melhorar o desempenho da sua equipe sem afetar o relacionamento? Então, leia o artigo até o final!

Quais são os principais desafios na hora de dar um feedback negativo?

O feedback negativo é uma conversa delicada e que pode alcançar outros rumos que afetam totalmente a postura do colaborador dentro da empresa, assim como a qualidade do relacionamento entre ele e o gestor.

Uma das consequências mais comuns é quando o funcionário leva as críticas para o lado pessoal, misturando o lado humano com o corporativo.

Outra tendência que ocorre frequentemente é uma reação defensiva do trabalhador, que pode diminuir o seu esforço na realização das tarefas para demonstrar o seu descontentamento ou reagir de maneira agressiva aos apontamentos, iniciando uma discussão.

Evitar essas situações são os principais desafios na hora de aplicar um feedback. Ele deve ser feito de maneira empática, cordial e respeitosa, sempre deixando claro que a intenção é de promover o desenvolvimento individual e, consequentemente, o crescimento da empresa.

Como aplicar o feedback negativo?

Para que essa conversa seja realmente proveitosa e traga os resultados esperados, destacamos algumas dicas que vão ajudar nesse contato. Confira!

1. Aplique a comunicação não-violenta

A abordagem durante o feedback é o ponto mais delicado e que pode fazer toda a diferença entre uma aceitação negativa ou positiva do funcionário.

Conduza a conversa de maneira conciliatória, sem críticas, julgamentos e exigências. Fale de forma tranquila e procure estabelecer um diálogo verdadeiro com o funcionário, sabendo ouvir de maneira empática.

2. Dê orientações práticas

Um feedback muito subjetivo ou pouco claro não traz resultados e apenas deixa o colaborador mais confuso. Em vez de apontar: “preciso de um aumento nas vendas”, procure entender quais são as dificuldades e mostrar estratégias para conseguir os resultados esperados.

Indique também ao colaborador quais são os números esperados. Se possível, faça um acompanhamento pontual ao longo das semanas, colocando-se à disposição para atuar de maneira colaborativa com o profissional. Deixar apenas para indicar o problema muito tempo depois, com um novo feedback negativo, certamente afetará a confiança e a motivação do empregado.

3. Aplique o feedback de forma privada

Retornos negativos na presença dos demais colegas é uma maneira de desmoralizar o profissional, mesmo que não tenha sido essa a intenção inicial. Críticas públicas criam situações vexatórias e fazem com que a pessoa envolvida sinta-se diminuída, perdendo a confiança no gestor.

Comunicação internaPowered by Rock Convert

4. Não faça comparações

Usar comparações na hora de passar o feedback pode fragilizar o relacionamento da equipe, instituindo um cenário de competição e de desconforto. Isso gera grandes perdas com o decorrer do tempo, diminuindo o senso de cooperação e prejudicando o clima organizacional.

Cada pessoa conta com habilidades e características diferentes, realizando o trabalho à sua própria maneira.

5. Preze pela sinceridade

Muitas vezes, na tentativa de amenizar o feedback, os gestores “maquiam” o ponto de melhoria. Isso dá uma percepção errada do problema, diminuindo a eficiência da conversa. Ou seja, o profissional não entenderá direito em que está falhando ou terá a impressão distorcida de que as consequências são menos graves.

Seja transparente durante a conversa, mostre o que deve ser melhorado e como isso está impactando a empresa. O grande ponto não é minimizar o problema, mas, sim, escolher a linguagem e a postura adequadas para que isso seja passado sem criar uma situação constrangedora ou acusatória.

6. Mostre a importância do feedback

Deixe claro logo no início da conversa que a intenção é promover melhores resultados, auxiliando para o desenvolvimento profissional da pessoa que está recebendo o retorno. Mostre como entender e adotar os direcionamentos indicados no feedback pode ajudar o funcionário a crescer, mesmo que ele decida ir para outra empresa ou, até mesmo, mudar o ramo de atuação.

7. Apresente exemplos reais

É essencial preparar com antecedência o feedback, coletando exemplos reais das falhas do funcionário e seus impactos. Com uma visão mais macro, fica bem mais claro as consequências das falhas. Traga números e mostre ao colaborador como uma outra postura ou prática pode impactar positivamente, motivando-o na adoção das dicas apresentadas.

O que não fazer na hora de aplicar um feedback negativo?

Um retorno negativo aplicado da maneira errada cria um clima de tensão, desconfiança e ansiedade, minando a relação de confiança entre gestor e funcionário. Certamente, o colaborador vai passar essa sensação para os demais membros da equipe, abalando o clima organizacional. Como consequências mais graves, a comunicação interna é afetada, assim como a produtividade e o engajamento.

Trouxemos algumas dicas que ajudarão a aplicar esse tipo de feedback. Porém, vale ressaltar alguns pontos que podem ser evitados e que abrem margem para uma situação mais complicada.

O gestor nunca deve adotar uma posição acusatória, assumir um tom de voz mais ameaçador, citar um possível desligamento da empresa ou intimidar o profissional. Além disso, assumir uma postura distante na tentativa de impor respeito pode ter um efeito totalmente contrário e soar “forçado”, fazendo com que o intuito do feedback, que é de orientar o trabalhador, não seja alcançado.

Com essas 7 dicas, a aplicação do feedback negativo ficará muito mais fácil. O feedback é uma ferramenta importante para a melhoria dos processos internos, além de ajudar a manter os padrões de qualidade. Quando bem realizada, a conversa pode, até mesmo, aumentar a motivação do funcionário, com o reconhecimento do esforço para melhorar suas competências.

Quer entender melhor como tornar as conversas de feedback em uma prática importante dentro da filosofia da organização? Preparamos um post com 7 passos para implementar uma cultura do feedback na empresa, fazendo dela um ponto de apoio importante para o alcance das metas. Aproveite para tirar uns minutos e conferir este conteúdo!

Deixar Um Comentário