Conheça agora os principais indicadores de produtividade dos colaboradores.

2019-10-25T11:02:05-02:0029 novembro, 2016|Gestão de Desempenho, Talent Management|

Indicadores de produtividade são definidos por sua eficiência. Quando aplicados na gestão de negócios, são ferramentas que mensuram os recursos empregados para gerar produtos e serviços, avaliando o rendimento e a eficácia dos processos que ocorrem nas empresas — independentemente de seu porte ou de sua área de atuação.

Companhias de diferentes ramos têm reconhecido cada vez mais a importância dos indicadores para o melhor funcionamento e rendimento dos negócios. Afinal, eles tornam os objetivos bem claros e definidos, estipulam metas e prazos e facilitam o conhecimento sobre o próprio desempenho, tanto para funcionários quanto para gestores.

Tendo isso em vista, preparamos este guia completo que lhe ajudará a aplicar os indicadores de produtividade dos colaboradores. Continue lendo!

Como os indicadores de produtividade funcionam?

Os indicadores de produtividade avaliam a relação entre produtos/serviços gerados e a quantidade de esforços necessários para chegar a tal resultado.

No início, é preciso definir um índice padrão para o processo que será avaliado. É necessário ser cauteloso, para não perder tempo com parâmetros que não correspondem à realidade do mercado.

É recomendado avaliar os resultados internos e também fazer benchmarking, que consiste em pesquisar e comparar dados de empresas semelhantes. Em seguida, é hora de analisar os resultados obtidos durante esse processo.

Para que isso seja possível, o gestor deve documentar cuidadosamente todos os recursos empregados. A tecnologia pode ser uma grande aliada para automatizar o registro de informações relevantes e minimizar erros de cálculo.

Por fim, os resultados obtidos são comparados minuciosamente com o índice padrão. O objetivo é chegar ao quociente dessa relação — a chamada “eficiência dos processos”.

A partir daí, o gestor de pessoas saberá o rendimento de cada colaborador, corrigindo eventuais problemas e contribuindo para a gestão da performance do negócio.

Uma dica é aliar os indicadores de produtividade aos de qualidade, o que viabiliza a obtenção de um panorama mais realista sobre a organização. Assim, é possível identificar as causas de determinados resultados e agir sobre elas, priorizando sempre o desenvolvimento da empresa e a satisfação da clientela.

Existem ferramentas no mercado que ajudam os varejistas a aplicarem esses indicadores com muito mais facilidade. A SER, especialista em gestão de talentos, oferece diversas soluções para os processos de Recursos Humanos.

Um ótimo exemplo é a SER Casting, elaborada com foco no varejo. Ela permite que os varejistas se concentrem nos dois aspectos mais importantes que envolvem gestão de pessoas na área: o aumento da receita e a redução de custos.

Para tal, o aplicativo possibilita a comparação e a análise de dados que envolvem conversão (pessoas que ingressam nas lojas e realizam as compras), potencial de compra dos clientes, rotatividade dos funcionários (turnover), qualificação e treinamentos dos funcionários e o dimensionamento de pessoas.

Dessa forma, o gestor tem a possibilidade de estudar os KPIs (Indicadores Chave de Desempenho) de vendas e, com base nessas informações, identificar oportunidades para aprimorar os negócios.

Entenda como analisar os dados da sua
empresa e melhorar resultados!

Qual é o papel dos KPIs de vendas?

Quando focados no campo de vendas — como é o caso do SER Casting —, os KPIs incluem indicadores que avaliam os processos de forma quantitativa e qualitativa.

Além dos números e metas, as informações e dados gerados por eles podem dar suporte a importantes decisões organizacionais, como o investimento em novos mercados, contratação de profissionais e ações de divulgação.

Por meio de um controle íntegro e eficiente, os indicadores possibilitam a previsão e a correção de eventuais problemas e divergências nas atividades organizacionais, baseando-se em dados confiáveis, que devem ser atualizados rotineiramente para uma gestão de negócios de qualidade.

Instrumentos essenciais para a avaliação do desenvolvimento de varejos, os KPIs também permitem o acompanhamento do alcance de metas, progressos e melhorias em técnicas, produtos e serviços.

Entre outras funcionalidades, o aplicativo SER Casting possibilita que o gestor visualize as vendas concluídas, a média de vendas por funcionário, a média dos valores gastos pelos clientes, o faturamento bruto e o lucro líquido.

Acompanhar integralmente a performance de cada vendedor contribui para a organização do ambiente de trabalho, orientação e motivação da equipe e aperfeiçoamento de técnicas operacionais. A ferramenta ainda permite que o próprio funcionário acompanhe seu rendimento — uma forma de estimular a produtividade.

Com conhecimento e propriedade, o SER Casting facilita a definição de metas e elimina KPIs desnecessários ou não relevantes para o segmento varejista. Isso garante uma plataforma pronta para implementação e uso, com indicadores de vendas estruturados e que se alinham à estratégia dos negócios.

Como definir os KPIs para um varejo?

Escolher corretamente quais KPIs serão mensurados é uma atitude fundamental para garantir que todos os esforços serão revertidos em melhorias significativas para o negócio. O principal critério para selecioná-los é o quanto eles traduzem os objetivos da empresa, se alinhando às suas necessidades particulares.

Para lhe ajudar nessa missão, separamos alguns dos indicadores que costumam ser mais adequados para um comércio varejista. São eles:

Taxa de conversão

Percentual de clientes que efetuaram uma compra em relação ao número de pessoas que entraram na loja. É indicado para avaliar se as oportunidades criadas estão sendo aproveitadas, o que diz respeito diretamente à qualidade do atendimento prestado aos consumidores.

Taxa de retenção de talentos

Número de talentos perdidos para os concorrentes. Para isso, deve-se criar e atualizar constantemente um banco de talentos, com o gerenciamento de profissionais que apresentam potencial para o futuro. Aliar esse cálculo com a prática de entrevistas de desligamento, oferece uma visão do que deve ser melhorado na gestão de pessoas.

Índice de absenteísmo

Representa o número de faltas dos colaboradores. Quando elevado, afeta negativamente a produtividade do negócio. Recomenda-se estudar as causas dessas ausências para julgar o que deve ser feito para reduzi-las gradualmente.

Clima organizacional

Conjunto de aspectos mensuráveis do ambiente de trabalho, assimilados pelos profissionais que atuam nesse ambiente. Embora sua medição seja mais complexa, esse é um KPI indispensável.

O clima e a conduta organizacional influenciam na motivação e no engajamento dos funcionários que, por sua vez, reduzem os conflitos internos e impulsionam a produtividade.

Ticket médio

Total de vendas realizadas dividido pelo número de clientes. Com esse dado, é possível verificar a média dos valores gastos pelos consumidores em toda a loja e, também, a média gasta com cada vendedor. Contribui para a identificação de quais profissionais estão contribuindo mais para os resultados da empresa.

Rotatividade (turnover)

Relação entre pessoas contratadas e as desligadas em um período. No segmento varejista, o turnover costuma ser altíssimo, o que traz muitos prejuízos financeiros e operacionais. Além dos gastos com demissão e contratação, é preciso treinar os novos funcionários. Monitorar esse índice é necessário para minimizá-lo.

Entenda como analisar os dados da sua
empresa e melhorar resultados!

De que maneira posso aumentar a produtividade dos meus colaboradores?

Após mensurar a produtividade de seu time, fica mais fácil descobrir o que deve ser feito para aumentá-la. O grande diferencial das equipes motivadas e produtivas está na importância que a empresa dá ao desenvolvimento profissional dos colaboradores. Afinal, isso demonstra a valorização que a empresa dá à sua força de trabalho, humanizando a relação entre gestor e colaborador.

Listamos algumas práticas que auxiliam no aumento da produtividade dos colaboradores. Confira:

Oferecer treinamento

Bastante negligenciado no segmento varejista, o treinamento é imprescindível para capacitar os funcionários e torná-los aptos a exercerem seu trabalho.

Embora o treinamento durante o desempenho da função seja mais comum nesse tipo de comércio, ele pode provocar queda na produtividade e na qualidade do serviço. O mais aconselhado é mapear os talentos internos e direcioná-los sistematicamente aos treinamentos.

Estabelecer metas viáveis

O estabelecimento de metas é um forte combustível para a produtividade dos colaboradores. No entanto, é preciso ter cuidado na hora de defini-las, pois elas devem ser específicas, mensuráveis, relevantes e viáveis.

Utilize dados realistas sobre o mercado e a empresa para não traçar metas surreais, que desmotivam os profissionais. Não se esqueça de comunicar os objetivos à equipe, de maneira clara e transparente.

Realizar o dimensionamento de equipes

Dimensionar adequadamente as equipes impacta diretamente na produtividade. Uma equipe com número errado de funcionários gera perdas financeiras (como com horas extras), causa estresse e pode sobrecarregar alguns vendedores, influindo negativamente no volume de vendas.

Há três maneiras de fazer o dimensionamento de equipes: a partir da observação empírica, da quantidade de cupons emitidos e da análise do fluxo de clientes.

Criar um programa de recompensas

O reconhecimento é um dos melhores meios para manter a produtividade alta. Para estimular o engajamento, manter funcionários focados e expandir as vendas, implemente um programa de recompensas que os bonifique de acordo com objetivos alcançados.

Podem ser oferecidos prêmios em dinheiro, bens de consumo ou até viagens, variando conforme as condições da empresa e a relevância dos resultados atingidos.

Dar feedbacks constantes

A prática do feedback é a chave para criar uma cultura de motivação, colaboração e melhoria contínua dentro de um negócio. Sejam eles positivos ou negativos, é necessário fornecê-los no momento ideal e utilizar a linguagem correta, para evitar mal-entendidos e manter o bom relacionamento.

Mostre as alternativas para melhorar os resultados individuais e ofereça apoio sempre que necessário. Lembre-se de se manter aberto para o retorno.

De acordo com as necessidades da empresa, podem surgir outras métricas que auxiliam a mensurar o sucesso do negócio. Por incluir os indicadores-chave de produtividade para varejistas, o aplicativo SER Casting proporciona informações detalhadas sobre os processos que estão em andamento nas lojas, apontando dados sobre os produtos vendidos, as quantidades e os valores embolsados.

Esse recurso possibilita a estipulação de metas para a loja como um todo e para cada colaborador e, de forma eficiente, apresenta o desempenho da loja. Estes dados contribuem para uma análise profunda dos negócios e permitem o ajuste de práticas que não geram resultados ou que afetam negativamente a receita, além de sinalizar ações que trazem lucros.

Nosso artigo esclareceu suas dúvidas sobre os indicadores de produtividade dos colaboradores? Aproveite para curtir nossa página no Facebook e acompanhar os melhores conteúdos sobre gestão de pessoas!